A Dama e o Vagabundo: Disney+ oferece live-action nostálgico e simpático

Com Mogli: O Menino Lobo, A Bela e a Fera, Dumbo, O Rei Leão e Mulan, a Disney está investindo em uma coleção de adaptações em live-action para contos infantis populares, iniciativa que nem sempre tem caído nas graças do público. Atração no catálogo do Disney+, A Dama e o Vagabundo (Lady and the Tramp, EUA 2019) escapa de qualquer protesto ou contestação, repaginando a história dos cãezinhos apaixonados de forma competente e carismática.

Dirigido por Charlie Bean (Lego Ninjago: O Filme), o longa se concentra no choque de realidades da Cocker espanhola Lady (Tessa Thompson, de Thor: Ragnarok) e o vira-lata canastrão Vagabundo (Justin Theroux, de The Leftovers), como na animação de 1955. Lady vive rodeada por mimos na casa dos donos, Jim Querido (Thomas Mann, de Kong: A Ilha da Caveira) e Querida (Kiersey Clemons, de O Mistério da Ilha), enquanto o Vagabundo se aventura pelas ruas.

A computação gráfica usada nas falas dos doguinhos é bem feita e não prejudica o filme. (Foto: Disney)

No entanto, tudo muda para Lady quando seus tutores têm sua primeira filha, que rapidamente monopoliza todas as atenções, o que faz com que a cachorrinha se sinta abandonada. A rua se torna mais convidativa quando a protagonista é deixada a Tia Peg (Yvette Nicole Brown, de Community) e seus gatos. Afinal, é lá que está o galanteador Vagabundo, que surge na vizinhança ao fugir de Elliott (Adrian Martinez, de Stumptown), funcionário da carrocinha.

Daí por diante você já deve saber bem como o enredo se desenrola. Mesmo assim, vale destacar a simpatia do enredo e diálogos presentes no roteiro adaptado por Kari Granlund (Troubleshooters) e Andrew Bujalski (Admiração Mútua), em apenas 1h43 de filme. Além disso, outro destaque da nova versão de A Dama e o Vagabundo é o capricho nos cenários e figurinos, que recriam com precisão o clima da narrativa que conhecemos na infância.

Com poucas mudanças em relação à obra original, o longa que é um dos carros-chefes deste novo serviço de streaming entrega romance e aventura na medida certa, bem como levanta a importância da adoção de animais abandonados.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.