PlayStation 5: o que ainda precisa ser explicado sobre o console

É oficial: o PlayStation 5 é o mais novo sonho de consumo geek desde sua apresentação, feita no evento PlayStation: O Futuro dos Games, em 11 de junho, pela Sony Interactive Entertainment (SIE). Além do visual do console, nós pudemos saber mais sobre jogos já confirmados, como Spider-Man: Miles Morales e Resident Evil Village. Mas, muitas perguntas que vinham sendo feitas há alguns meses ficaram sem resposta. Listamos aqui pontos que a marca precisa esclarecer!

Quando lança?

As informações mais aguardadas da apresentação on-line eram o preço do videogame, bem como sua data de chegada às lojas. E nenhuma delas veio. Contudo, especulações na internet dizem que as duas versões do novo console da Sony – uma sem o drive de disco e que aceita apenas mídias digitais e a segunda com leitor de Blu-ray Ultra HD – chegam ao mercado em outubro deste ano.

Quanto custa?

O Tecmundo fez uma matéria extensa sobre os possíveis preços, incluindo uma complexa fórmula matemática que daria o equivalente deles no Brasil. Segundo o site, há uma estimativa de que vá de 450 a 600 dólares entre as duas versões. E, convertendo em reais, os dois cenários não são nada animadores. No primeiro, com o PS5 a 450 dólares, o valor aqui, somando impostos de importação e a conversão do dólar, ele pode chegar a quase R$ 10 mil no lançamento e depois estacionar em pouco mais de R$ 6 mil. Por quanto tempo? Indefinidamente. 🙁

Tá sentado? Pois, se considerarmos a pior hipótese, que é a dele custar 600 dólares, teremos um videogame que custará mais de R$ 13 mil no lançamento e será vendido por mais de R$ 8 mil (se você tem um scouter Sayajin à mão, quebre-o agora!) depois do hype da chegada. Se você pretende ter um ainda neste ano ou até em 2021, prepare o bolso.

O PlayStation 5 tem visual arrojado, mas dividiu as opiniões da comunidade gamer.

A matéria ainda lembrou que, por enquanto, viajar para os EUA buscar ou adquirir pelo mercado cinza não são opções. Afinal, o Paraguai, de onde vem a maioria dos consoles vendidos assim, tem portas fechadas para o Brasil por conta da pandemia do novo coronavírus. Assim como os Estados Unidos. Nacionalizar seria um caminho possível para reduzir o preço, uma vez que o PS4 chegou a ser produzido aqui. Mas, como a produção foi encerrada em 2019, após quatro anos, essa é uma hipótese remota.

Vai ter retrocompatibilidade? 

Outro assunto polêmico que ficou fora da live foi a retrocompatibilidade do PlayStation 5 com os jogos do modelo atual. No ano passado, o arquiteto líder de sistemas da Sony, um dos responsáveis pelo PS5, afirmou que sim, ele rodará jogos do PS4.

Contudo, ainda não ficou claro como ele fará isso e se será com todos os games. Na época, o executivo revelou que, em testes, o PS5 rodava perfeitamente os 100 principais jogos do seu predecessor, mas não especificou quais. Também não foi explicado ainda se isso acontecerá apenas para mídias digitais ou se quem prefere jogos em disco será contemplado pelo recurso.

E as remasterizações?

Com a retrocompatibilidade, podemos dizer adeus aos jogos remasterizados, como aconteceu na mudança do PS3 para o PS4, certo? Ainda não se sabe. Mesmo que o PlayStation 5 rode bem os jogos do modelo anterior, é possível que os lançamentos mais recentes recebam versões com melhorias visuais e DLCs exclusivos. Afinal, games aguardados como Cyberpunk 2077, The Last of Us II, Ghost of Tsushima e Avengers, ainda estão para ser lançados neste ano para a atual geração.

De qualquer forma, a única certeza que temos sobre a nova geração de consoles, composta pelo PS5 e seu concorrente direto, o Xbox Series X, é que ela já existe e terá jogos incríveis. Mas, considerando a pandemia de COVID-19 – que, vale lembrar, ainda não tem cura ou vacina comprovadas – pode ser que só cheguemos a vê-la no mercado em 2021.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.