Resident Evil Village promete chegar em 2021 para sistemas da nova geração

Oitavo game da série principal do icônico survival horror, Resident Evil Village foi apresentado durante o evento online PlayStation: O Futuro dos Games, como um dos principais títulos para o console da nova geração. O jogo está sendo desenvolvido com a RE Engine, da Capcom, utilizada anteriormente para criar experiências intensas em Resident Evil 7 biohazard, Resident Evil 2, Resident Evil 3 e Devil May Cry 5.

Previsto para 2021 para PlayStation 5, Xbox Series X e PC, o game promete elevar o clima de terror e sobrevivência da franquia, levando-a até outro patamar, com os gráficos mais realistas e assustadores até hoje. Ação em primeira pessoa, Resident Evil Village inicia quando os jogadores assumem o papel de um Ethan angustiado em sua busca por desvendar os novos horrores que afligem um vilarejo antes pacífico.

Em anúncio oficial, a Capcom diz que, no game, “ao longo dessa jornada, os jogadores lutarão pela vida contra inimigos ferozes que infestaram esse local nevado”. A empresa também afirma que os recursos da próxima geração de consoles trará realismo detalhado para aumentar o medo a cada batalha, enquanto os momentos de calma apenas deixarão os jogadores imaginando que novos horrores os esperam.

Ambientada alguns anos após Resident Evil 7 biohazard, a trama começa com Ethan Winters e sua esposa, Mia, vivendo tranquilamente em um novo lugar, livres dos pesadelos do passado. E, bem quando estavam construindo uma vida nova juntos, a tragédia recai sobre eles. Chris Redfield, o lendário herói de Resident Evil, que fez breve aparição em RE7, reencontra o casal e muda drasticamente a vida deles, deixando Ethan sem chão em meio a um novo pesadelo.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.