Jovens Titãs: O Contrato de Judas é animação à altura da HQ

Quem acompanhou a 2ª temporada de Titans, exibida pela Netflix, percebeu que a trama foi inspirada por O Contrato de Judas, uma das histórias mais importantes dos Novos Titãs nos quadrinhos. Mas, há quem gostaria que o live-action tivesse bebido mais da fonte original. Se você leu a HQ e queria ver mais dele em tela, a DC Comics realizou seu sonho com a animação Jovens Titãs: O Contrato de Judas.

Parte do universo compartilhado criado após Liga da Justiça: Ponto de Ignição, o desenho é o primeiro estrelado pelo grupo de adolescentes da editora, que havia sido apresentado no longa anterior, quando entra em rota de colisão com a própria Liga.

Besouro Azul, Mutano, Estelar, Asa Noturna e Terra

Novata, Terra altera as dinâmicas dos Titãs e provoca atritos no grupo.

Por isso, vale dizer que a trama tem adaptações para se encaixar na continuidade dos longas anteriores. Asa Noturna (Sean Maher, de Serenity: A Luta Pelo Amanhã) é importante para a história, mas enquanto o gibi marca sua transição de Robin para seu codinome atual, aqui há seu retorno para ajudar Estelar (Kari Wahlgren, de Carmen Sandiego) no comando, como membro sênior. A presença do Robin Damian Wayne (Stuart Allan, de Transformers: Robots in Disguise) e Jaime Reyes, o novo Besouro Azul (Jake T. Austin, de Os Feiticeiros de Waverly Place) são outras das alterações.

Irmão Sangue entra em cena

Mesmo com personagens novos, a história principal preserva a linha da clássica: Tara Markov, a Terra (Christina Ricci, de A Família Addams) é uma super-heroína recém-chegada e seu jeito indisciplinado bagunça a dinâmica dos Titãs. Desde a situação de Ravena (Taissa Farmiga de American Horror Story) no time aos sentimentos do Mutano (Brandon Soo Hoo, de Um Drink no Inferno).

E, além de lidar com a novata e intrigas que surgem dentro da equipe, os Titãs precisam se proteger do Exterminador (Miguel Ferrer, de NCIS: Los Angeles), que está caçando um por um sob as ordens do Irmão Sangue (Greg Henry, de Raio Negro), vilão que continua tendo o mesmo grau de importância da história original. Mas o que eles pretendem, afinal? Quem leu o gibi tem uma ideia. Mas, de novo, há uma ou outra mudança para fazer mais sentido na tela.

Irmão Sangue é o principal vilão de Jovens Titãs: O Contrato de Judas

O ardiloso Irmão Sangue tem planos nefastos para os Jovens Titãs.

Dirigido por Sam Liu, Jovens Titãs: O Contrato de Judas foi lançado em 2017 e ainda traz passagens memoráveis, como um flashback da chegada de Estelar ao nosso planeta em cenas que parecem tiradas direto do quadrinho. Disponível no catálogo do Telecine Play, a animação é superior a A Liga da Justiça e os Jovens Titãs e agrada mesmo quem não viu os filmes anteriores ou quem viu a série da Netflix e foi atrás de mais conteúdo sobre os heróis. Se esse é o seu caso, aqui é um bom lugar para começar a se aprofundar.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.