Titans: explosiva, 2ª temporada se inspira em Contrato de Judas

Sucesso estrondoso na estreia do serviço de streaming DC Universe, a segunda temporada de Titans teve seu início no último mês de setembro, com a missão de concluir o gancho da temporada anterior e nos apresentar uma nova trama, introduzindo assim suas muitas novidades. Com 13 episódios, a série desenvolvida pelo trio Greg Berlanti (ArrowThe Flash e Supergirl), Akiva Goldsman (A Torre Negra) e Geoff Johns (Aquaman) aposta na adaptação de um dos principais clássicos dos quadrinhos dos Jovens Titãs: a saga chamada “O Contrato de Judas”.

Sequência da 1ª temporada, Titãs tem Dick Grayson (Brenton Thwaites, de Malévola), Rachel Roth/Ravena (Teagan Croft, de Home and Away), Jason Todd (Curran Walters, New Girl) – o atual Robin –, Gar Logan/Mutano (Ryan Potter, de Supah Ninjas), Kory Anders/Estelar (Anna Diop, de Nós), Donna Troy/Moça Maravilha (Conor Leslie, de O Homem do Castelo Alto), Hank Hall/Rapina (Alan Ritchson, Jogos Vorazes: Em Chamas) e Dawn Granger/Columba (Minka Kelly, de Almost Human) contra Trigon (Seamus Dever, de Castle) – o demônio interdimensional pai de Ravena.

Titans apresenta uma ótima e letal versão do Exterminador. (Foto: Sven Frenzel/Warner)

Logo em seguida, a narrativa se concentra na participação de Slade Wilson (Esai Morales, de NCIS: Los Angeles), vulgo Exterminador, um antigo desafeto dos Titãs – em especial de Dick Grayson, por conta de uma missão que terminou em tragédia em 2014. Além do vilão – que chega ao lado de Doutor Luz (Michael Mosley, de Ozark) –, vemos o surgimento de sua filha, Rose Wilson (Chelsea Zhang, de Daybreak), que nos quadrinhos é conhecida como Devastadora, uma figura enigmática e que se mostra uma peça-chave nesta temporada.

Investindo no enriquecimento de sua mitologia, o seriado utiliza de flashbacks para adicionar personagens como Jericó (Chella Man) – o outro filho de Slade – e Garth/Aqualad (Drew Van Acker, de Pretty Little Liars), que desenvolvem papéis importância no quadro geral. Em uma trama paralela, encontramos o novato Conner/Superboy (Joshua Orpin, de The Blake Mysteries: Ghost Stories) e seu fiel companheiro, Krypto, o Supercão, sob a ameaça do Projeto Cadmus, que funciona sob o distante comando de Lex Luthor.

A maturidade chega a Dick Grayson, que se descobre como Nightwing. (Foto: Brooke Palmer/Warner)

Com sua liderança testada, o protagonista Dick Grayson assume os holofotes em sua busca por uma nova identidade, devido ao sentimento de culpa pelas baixas entre os Titãs e para finalmente se desvencilhar da sombra de Bruce Wayne (Iain Glen, de Game of Thrones) – sempre em aparições recheadas de sarcasmo e até uma referência à série de 1966. Desta maneira, ao longo da segunda temporada inteira, Titans pavimenta a caminhada de Grayson até sua evolução (e independência) como o super-herói Asa Noturna, com direito a um novo traje!

Embora possa não ser unânime na season finale, a atração demonstra ótimo nível de qualidade, bom desenvolvimento de personagens e senso de humor que faltou anteriormente, além de reproduzir a essência dos quadrinhos. Renovada para a 3ª temporada, Titãs ainda arranja tempo para introduzir sua próxima antagonista: Estrela Negra (Damaris Lewis, de Infiltrado na Klan), a irmã de Estelar.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.