Crise nas Infinitas Terras: crossover valoriza Arrowverse e indica LJA

Dividido em cinco partes, o crossover Crise nas Infinitas Terras teve sua conclusão exibido pelo canal norte-americano The CW no último dia 14 de janeiro, no 8º episódio da 8ª temporada de Arrow (confira nossas primeiras impressões) e no 1º episódio da 5ª temporada de Legends of Tomorrow. Inspirado na saga de histórias em quadrinhos de 1985, escrita por Marv Wolf e ilustrada por George Pérez, o evento reuniu personagens de todas as séries do Arrowverse (incluindo Black Lightning), além de participações especiais da TV e cinema!

Como antecipado em Elseworlds, a Crise nas Infinitas Terras veio como uma espécie de apocalipse interdimensional, no qual o multiverso se torna uma vítima dos planos do Antimonitor (LaMonica Garrett, de Sons of Anarchy), antagonista alienígena que manifesta poderes de uma divindade. Sua contraparte, o Monitor (também Garrett), por sua vez, recruta os super-heróis da DC Comics, organizando uma linha de defesa contra o futuro algoz do Arqueiro Verde/Oliver Queen (Stephen Amell, de Code 8: Renegados).

Crossover recebeu quantidade recorde de heróis na TV. (Foto: The CW)

Após os eventos das primeiras três partes situadas nas atuais temporadas de Supergirl, Batwoman e The Flash, “Crisis on Infinite Earths” (em inglês) aposta numa aventura de proporções inéditas que redesenha o universo da DC na TV e streaming (o DC Universe). O crossover, que surgiu como projeto ambicioso na estreia da série do Velocista Escarlate, em 2014, terminou mantendo a essência das HQs e emocionando com referências e homenagens a figuras ilustres de diversos títulos da Casa das Lendas.

História apocalíptica

A exemplo da clássica série de gibis, uma onda de antimatéria varre a existência de universos duplicados da Terra 1, em que acompanhamos Arrow, The Flash, DC’s Legends of Tomorrow e Batwoman. Deste modo, nossos heróis precisam unir forças ao Monitor/Mar Novu, Precursora/Lyla Michaels (Audrey Marie Anderson, de The Unit) e ao Pária/Nash Wells (Tom Cavanagh, de Scrubs) para segurar as investidas do Antimonitor.

Em princípio, a missão dos protagonistas é proteger as chamadas “torres quânticas”, erguidas pelo misterioso Monitor, para conter a destruição de cada universo. Com este artifício, a trama engloba a Terra 38 e Freeland, onde habitam respectivamente Supergirl (Melissa Benoist, de Glee) e Black Lightning (Cress Williams, de Heart of Dixie). Entretanto, quando suas Terras são destruídas, eles partem para a Terra remanescente.

Monitor tem sua história alterada no crossover, sendo culpado pela criação do Antimonitor. (Foto: The CW)

Para fazer frente ao poderio do Antimonitor, a equipe deve encontrar os “Paragons” – figuras que representam grandes virtudes. Deste modo, descobrimos Supergirl/Kara Danvers como Paragon da Esperança, Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz) como Paragon do Destino, Clark Kent/Superman (Brandon Routh) da Terra 96 como Paragon da Verdade e Batwoman/Kate Kane (Ruby Rose) como Paragon da Coragem.

Completam a lista The Flash/Barry Allen (Grant Gustin) como Paragon do Amor, Caçador de Marte/J’onn J’onzz (David Harewood) como Paragon da Honra e o professor de física (e estreante) Ryan Choi (Osric Chau, de Supernatural) como Paragon da Humanidade.

Participações especiais

Como listamos no post anterior (confira aqui os detalhes), há um número enorme de participações especiais, que vão desde a presença do ator Wil Wheaton (Jornada nas Estrelas: A Nova Geração) com um cartaz sobre o fim do mundo – recriando cena de Superman II (1980) – até um bate-papo entre Supergirl e Flash com o autor Marv Wolfman.

Além disso, o crossover presta seus respeitos aos veteranos Burt Ward, o Robin da série do Batman de 1966, e a Robert Wuhl, o repórter Alexander Knox, de Batman (1989). Porém, o maior destaque é Brandon Routh, que volta como Super-Homem após Superman: O Retorno (2006), em participação ativa, emocionante e bastante inspiradora, que se conecta ao herói de Christopher Reeve em Superman III (1983).

No crossover, podemos rever o Superman de O Reino do Amanhã. (Foto: The CW)

Embora surgem de relance personagens de Titans, Doom Patrol e Swamp Thing, chamam atenção as curtas aparições de Tom Welling e Erica Durance (a dupla de Smallville: As Aventuras do Superboy), como Clark Kent e Lois Lane da Terra 167. Direto da Terra 52, Ashley Scott também surge como Caçadora, relembrando Birds of Prey (seriado traduzido como “Mulher Gato”, no Brasil), de 2002.

Considerando apenas o Arrowverse, Crise nas Infinitas Terras ainda mostra Jonah Rex (Johnathon Schaech), da Terra 16, e The Ray (Russell Tovey), da Terra X, assim como nos apresenta a voz de Leonard Snart (Wentworth Miller), na Terra 74. Atualmente na Netflix, Lucifer é visto na Terra 666, com interpretação de Tom Ellis.

Crise nas Infinitas Terras rendeu esse inesperado e divertido encontro. (Foto: Jeff Weddell/The CW)

Por fim, as participações especiais mais impactantes são as de Kevin Conroy como o maligno Bruce Wayne/Batman, da Terra 99, John Wesley Shipp como The Flash, da Terra 90, reproduzindo momento marcante do quadrinho homônimo e, para total surpresa, Ezra Miller, o Flash do Universo Estendido DC (nos cinemas).

Multiverso organizado

A Crise leva a liga de super-heróis do Ponto de Fuga – ambiente fora do tempo e espaço – à Aurora do Tempo, onde Oliver Queen assume o manto do Espectro (posto anteriormente de Jim Corrigan, vivido por Stephen Lobo) e, em seu combate ao Antimonitor, se sacrifica para criar uma nova Terra em outra realidade.

Assim, nasce a “Terra Prime“, na qual Arrow, The Flash, DC’s Legends of Tomorrow, Supergirl e Black Lightning passam a se estabelecer. Enquanto cada núcleo se depara com novidades e adaptações, vemos a DC organizar suas atrações em um multiverso televisivo mais sólido.

Oliver Queen é lembrado em momento solene que marca abertura da Sala da Justiça. (Foto: The CW)

A partir de agora, além da Terra Prime, a série Stargirl (que ainda não estreou) situa-se na Terra 2, o título dos Lanternas Verdes, da HBO Max, fica na Terra 12, enquanto Titans, Monstro do Pântano e Doom Patrol, respectivamente, estão nas Terras 9, 19 e 21.

Formação da Liga da Justiça

À medida que homenageia o legado do Arqueiro Verde, Crisis on Infinite Earths também aproxima os heróis e fortalece sua parceria, uma vez que todos partilham o mesmo universo. Embora nenhuma outra ameaça desta magnitude tenha sido sugerida, os sobreviventes do crossover se reúnem na nova base de operações que servirá para futuros encontros e tal estrutura aponta diretamente para a Sala da Justiça. Com emblema similar ao da Liga da Justiça, o local confirma a presença de Gleek, o macaco-elástico de estimação dos Super Gêmeos (que por pouco não estrearam neste especial).

Após seu cataclismo e renovação, o Arrowverse ainda parece ter muito a nos oferecer.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.