“Planeta dos Macacos: A Guerra é um filme para nosso tempo”, diz Andy Serkis

A convite da Fox Film do Brasil, a reportagem do Boletim Nerd conferiu a entrevista coletiva do ator Andy Serkis (famoso por interpretar Gollum/Smeagol, em O Senhor dos Anéis), que veio ao País para divulgar o lançamento da aguardada superprodução Planeta dos Macacos: A Guerra. Atendendo a imprensa logo depois de uma sessão do filme, no Shopping Eldorado, em São Paulo, o britânico comentou sobre sua experiência com a tecnologia de captura de movimento (“motion capture”) e a respeito das principais mensagens do título que conclui a nova trilogia da franquia.

“O mais importante é a tecnologia. A forma de atuação não muda nada”, ressalta Serkis, afirmando que as filmagens em motion capture são semelhantes a qualquer trabalho de interpretação em live-action. O artista relata que houve evolução da tecnologia desde as estreias de O Senhor dos Anéis e King Kong (produções das quais participou) e lamenta por este tipo de atuação não receber destaque da Academia em premiações como Globo de Ouro e Oscar. “Acho que é preconceito e ignorância”, desabafa, esperando mudanças neste cenário nos próximos 15 anos.

Andy Serkis aponta a realidade virtual como o futuro do cinema. (Foto: Mauricio Santana)

Em relação ao seu papel em Planeta dos Macacos: A Guerra, Andy Serkis fez a seguinte descrição: “Cesar agora é um líder em tempos de guerra, com o peso do mundo em suas costas”. Portanto, além das mudanças físicas do símio, o público encontrará um protagonista bem diferente do que conheceu nas obras anteriores, isto é, Planeta dos Macacos: A Origem (2011) e O Confronto (2014). “Cesar está cheio de raiva e ódio”, analisa ele. Contudo, não espere por um enredo apenas sobre violência. “É um filme de sobrevivência. Cesar precisa levar seu povo à terra prometida.”

Como de praxe, o título lançado pela 20th Century Fox repercute o atual momento do mundo. “A metáfora que usamos dos macacos é uma reflexão da condição humana”, explica Andy Serkis. Segundo ele, o longa-metragem discorre sobre “o que acontece quando perdemos a habilidade de nos colocar na posição do outro”. Deste modo, de acordo com o entrevistado, “Cesar tem que olhar nos olhos do assassino de sua família e encontrar empatia”. “Esse é um filme para o nosso tempo”, declara, contando que, em fases como esta, as pessoas costumam regredir à violência.

Caso você ainda não tenha decidido se irá assistir a Planeta dos Macacos: A Guerra, Andy Serkis avisa: “Há uma grande história a ser contada. Não há como prever o que vai acontecer e isso é muito raro em filmes como este.”

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.