The Walking Dead: 5 acontecimentos mais importantes da 10ª temporada

A décima temporada de The Walking Dead estreou em novembro de 2019, incumbida de colocar fim à guerra contra os Sussurradores. No último domingo (05/04), a série do canal AMC teve a exibição do 15º episódio da temporada atual, interrompida em seu penúltimo capítulo por conta da pandemia do novo coronavírus. Em anúncio oficial, a emissora norte-americana afirmou que a pós-produção da season finale precisou ser paralisada devido ao COVID-19, mas que esse episódio final será transmitido em breve. Nenhuma data foi antecipada.

Entretanto, neste intervalo, vale a pena destacar alguns dos momentos mais importantes desta agitada temporada. Afinal, além de se aprofundar nas relações e identidades de Alfa (Samantha Morton, de Minority Report: A Nova Lei) e Beta (Ryan Hurst, de Filhos da Anarquia), o programa televisionado pelo FOX Channel no Brasil contou com a despedida de personagens bastante relevantes e a introdução de novas (e excêntricas) figuras.

Então, prepare-se para conhecer o melhor neste novo ano de The Walking Dead!

[ATENÇÃO: o conteúdo a seguir contém spoilers]

Queda de Alfa

De fato, a temporada esquenta com o início de sua segunda metade, lançada a partir de novembro do ano passado. É neste ponto que Alfa, a líder dos Sussurradores, começa a perder o controle das coisas. A vilã passa a contar com Negan (Jeffrey Dean Morgan, de Supernatural) como aliado, sem saber das reais intenções do antigo chefe dos Salvadores.

Além disso, a jovem Gama (Thora Birch, de Colony), então em ascensão entre os Sussurradores, se aproxima de Aaron (Ross Marquand, de Vingadores: Ultimato) e do estilo de vida das comunidades de Alexandria e Hilltop. Para voltar a ver seu sobrinho, Gama revela informações sobre os Sussurradores, especialmente quando descobre que Alfa não matou sua filha, Lydia (Cassady McClincy, de Castle Rock).

Negan é o responsável por dar fim ao reinado de Alfa. (Foto: Jace Downs/AMC)

O desfecho de Alfa ocorre no décimo segundo episódio da temporada, nomeado “Walk with Us”. Seguindo um plano firmado com Carol (Melissa McBride, de O Nevoeiro), Negan isola a vilã de sua horda e reedita um dos momentos mais brutais das histórias em quadrinhos ao lhe arrancar a cabeça.

Despedida de Michonne

Dando sequência à onda de despedidas iniciada com Siddiq (Avi Nash, de Assumindo a Direção) – morto pelo infiltrado Dante (Juan Javier Cardenas, de Snowfall), na parte inicial da temporada –, Michonne (Danai Gurira, de Pantera Negra) teve seu “adeus” ou “até breve” no décimo terceiro episódio da trama, chamado “What We Become”.

Aqui, Michonne viaja até a comunidade de Virgil (Kevin Carroll, de The Leftovers), mas logo descobre as motivações deturpadas do homem. Acontece que, em período aprisionada e sob efeito de substâncias alucinógenas, Michonne tem a oportunidade de rever sua jornada até aqui e, assim, ficar em paz com que passou.

Michonne encontra um telefone que pertenceu a Rick com a mensagem “acredite um pouco mais”. (Foto: AMC)

Como bônus, Michonne encontra pistas sobre o paradeiro de Rick Grimes (Andrew Lincoln, de Strike Back) e avista um grande grupo de sobreviventes – possivelmente ligado aos Pioneiros, de Fear the Walking Dead, ou algo que veremos em The Walking Dead: World Beyond ou nos filmes estrelados por Rick.

Passado Beta revelado

Um dos personagens centrais da trama, Beta tem seu primeiro encontro com Alfa revelado rapidamente, no segundo episódio da temporada, intitulado “We Are the End of the World”. Sem entregar informações demais, o capítulo mostra a relação doentia desenvolvida entre os antagonistas, que se apoiam em instintos animalescos para sobreviver.

Contudo, se já sabíamos sobre as tragédias que endureceram o coração de Alfa, pouco se conhecia sobre as origens do brutamontes mascarado. Então, o episódio “Look at the Flowers” (o décimo quarto) foi ao ar com a confirmação de que Beta foi uma celebridade no mundo anterior ao apocalipse zumbi.

Beta se torna o novo líder do Sussurradores. (Foto: AMC)

À medida que lidava com a morte de Alfa, Beta parte para um refúgio, onde relembra de seu passado como um famoso cantor country, que assina o álbum “Half Moon”. Além de confirmar as especulações que surgiram em Fear the Walking Dead, os dias de fama de Beta o relacionaram à Emily Kinney, uma vez que ele dá voz para “The turtle and the Monkey” (música recentemente lançada pela ex-intérprete de Beth Keene) em “What It Always Is”.

Na verdade, a canção de Beta é escutada pelo casal Magna (Nadia Hilker, de A Série Divergente: Convergente) e Yumiko (Eleanor Matsuura, de Da Vinci’s Demons) em um toca-discos.

Introdução de Princesa

Uma das personagens mais divertidas e coloridas até aqui, Juanita Sanchez (Paola Lázaro, de Máquina Mortífera) estreia também no décimo quarto capítulo da temporada. Popularmente conhecida como “Princesa”, a moça surge como uma habitante de uma grande cidade – que pode ser Pittsburgh.

Mesmo desastrada, Princesa é adicionada ao grupo de sobreviventes. (Foto: AMC)

Em “The Tower” (o décimo quinto episódio), ela ajuda Eugene (Josh McDermitt, de Mad Men: Inventando Verdades), Rei Ezekiel (Khary Payton, de Os Jovens Titãs em Ação!) e Yumiko a atravessar os perigos da metrópole.

Diferente dos quadrinhos, Princesa não foi associada ao grupo “The Commonwealth” (“O Império”).

Retorno de Maggie

Como esperado, a volta de Maggie (Lauren Cohan, de Whiskey Cavalier) aconteceria na próxima semana, com a exibição do décimo sexto capítulo (“A Certain Doom”). Apesar dessa indefinição sobre a season finale, a AMC divulgou um trailer com as primeiras imagens do retorno da protagonista.

Maggie está chegando para salvar o dia! (Foto: AMC)

Anteriormente, Maggie viajou com Georgie (Jayne Atkinson, de House of Cards) para descobrir novas comunidades.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.