Os Novos Vingadores: Heróis do Amanhã é aventura da Marvel no estilo Disney

O ano de 2008 foi movimentado para a Marvel fora dos quadrinhos. Além da estreia de Homem de Ferro nos cinemas, a Casa das Ideias continuou com o projeto de lançar longas animados direto para o DVD em parceria com a Lionsgate, que já havia começado com as adaptações Os Supremos 1 e 2O Invencível Homem de Ferro. O título da vez era Os Novos Vingadores: Heróis do Amanhã. Lançado no Brasil em mídia física, o desenho está agora no Amazon Prime Vídeo.

Na história, James Rogers (Noah Crawford, de Meu Nome é Earl), Torunn (Brenna O’Brien, de Supernatural), Pym (Aidan Drummond, de Stargate Atlantis) e Azari (Dempsey Papion, de La La Land: Cantando Estações) são os filhos do Capitão América e Viúva Negra, Thor, Homem-Formiga e Vespa, e Pantera Negra, que vivem numa ilha afastada. Criados por um idoso Tony Stark (Tom Kane, de Star Wars: The Clone Wars), eles têm pouca lembrança dos pais e tudo que sabem é que todos se foram. Até que o motivo disso ter acontecido bate à porta: Ultron (também dublado por Kane).

James Rogers, Torunn, Azari, Pym e Francis Barton em Os Novos Vingadores: Heróis do Amanhã

O longa animado imagina e apresenta uma nova geração de heróis. (Foto: Marvel)

Agora que o androide os encontrou, eles descobrem que o mundo lá fora já não é como costumava ser e, mesmo com  o pouco treino que tiveram até aqui e a falta de disciplina inerente à idade, precisam dar um jeito no robô de uma vez por todas – para honrar a memória de seus pais e salvar o planeta no processo. Para isso, eles têm a ajuda de Francis Barton (Adrian Petriw, de O Vazio), filho do Gavião Arqueiro, que herdou do pai a atitude rebelde, o instinto de sobrevivência e, claro, a pontaria. O Incrível Hulk (Fred Tatasciore, de Uma Família da Pesada) também reforça o time.

Aventura juvenil

Com estilo de animação da Walt Disney, Os Novos Vingadores é uma ideia que já virou clichê para o entretenimento, mas não deixa de ser interessante por isso. Com lições que nunca saem de moda sobre responsabilidade, frustração e amadurecimento, a animação reserva boas surpresas enquanto se desenvolve e flui bem até o final.

Mesmo não sendo dos desenhos mais emblemáticos da parceria entre a Marvel e Lionsgate, Heróis do Amanhã foi um bom estudo de como seriam os personagens da casa com um traço mais infantil, algo que logo viria a se tornar a série de longas animados Marvel Rising.

Tony Stark enfrenta os exércitos de Ultron em Os Novos Vingadores: Heróis do Amanhã

Enquanto os novatos tomam lições sobre amadurecimento, Stark encara fantasmas do passado. (Foto: Marvel)

No mais, ver esse Novos Vingadores mais de dez anos depois de seu lançamento, nos deixa pensando em como a ideia poderia ser aproveitada no cinema. Com o Homem-Aranha (Tom Holland) e Shuri (Letitia Wright) liderando a equipe e um experiente Professor Hulk como mentor, talvez? Seria um futuro bem possível.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.