O Mundo Sombrio de Sabrina: 2ª temporada sacramenta girl power

Inspirada pelo tom macabro dos quadrinhos de Roberto Aguirre-Sacasa, O Mundo Sombrio de Sabrina teve sua segunda temporada lançada em 2019 pela Netflix, dando prosseguimento às desventuras da famosa bruxinha que estreou nas publicações da Archie Comics em 1962. Após suas protagonistas questionarem o patriarcado mágico, a produção agora aposta numa verdadeira queda de braço entre as Spellman, o Igreja da Noite e o próprio Senhor das Trevas.

Com apenas oito episódios (três a menos que a primeira temporada), a série original se passa depois dos eventos do Especial de Natal, com Sabrina (Kiernan Shipka, de Mad Men: Inventando Verdades) decidida a abandonar sua vida no colégio Baxter para se dedicar à Academia de Artes Ocultas. Deste modo, Sabrina segue próxima de Nicholas Scratch (Gavin Leatherwood, de Bad Therapy) e longe de Harvey Kinkle (Ross Lynch, de Austin & Ally).

Sabrina protagoniza cena comparável ao auge de Jean Grey, dos X-Men. (Foto: Netflix)

Para ocupar uma posição de destaque na escola de bruxaria, Sabrina enfrenta grande resistência imposta pelo Padre Blackwood (Richard Coyle, de Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo), que impõe uma série de testes. O posto de Líder da Academia jamais fora assumido por uma garota e, quando Sabrina se prontifica, isso divide os alunos e até mesmo a família Spellman, pois Ambrose (Chance Perdomo, de Killed by My Debt) tem postura mais conservadora.

Em casa, a protagonista vê à contragosto sua tia Zelda (Miranda Otto, de O Senhor dos Anéis: As Duas Torres) às voltas com o casamento com Blackwood, devido aos comportamentos misóginos demonstrados pelo chefe da Igreja da Noite. Já Zelda, por sua vez, não faz vista grossa sobre as perseguições de Faustus sobre Sabrina. Enquanto isso, Hilda (Lucy Davis, de Mulher-Maravilha) se envolve romanticamente com o dono da Livraria Cerberus.

Wardwell assume a diretoria do colégio Baxter para manipular os amigos de Sabrina. (Foto: Netflix)

Mesmo com comunidade bruxa em um momento agitado, o núcleo não mágico apresenta alguns dos acontecimentos mais interessantes da trama. Afinal, sem Sabrina por perto, Susie (Lachlan Watson, de Nashville: No Ritmo da Fama) luta contra o bullying para se assumir como o garoto Theo. Enquanto isso, Harvey e Rosalind Walker (Jaz Sinclair, de Slender Man: Pesadelo Sem Rosto) engatam namoro, mas logo encaram uma maldição que cega a moça.

Numa temporada que traz sua personagem principal a um nível superior de maturidade e poder, O Mundo Sombrio de Sabrina surpreende não por revelar a face Satã em uma season finale violenta e reveladora, mas, sim, por firmar de vez a independência feminina na jornada da manipuladora de Mary Wardwell (Michelle Gomez, de Doctor Who).

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.