Harley Quinn: na 1ª temporada, Arlequina conquista independência

Bem executada em “Arlequina em Aves de Rapina” (leia nossa crítica completa), a emancipação da Arlequina também foi explorada na série animada Harley Quinn, lançada exclusivamente no serviço de streaming DC Universe – ainda não disponível no Brasil. Desenvolvida pelo trio Justin Halpern (iZombie), Dean Lorey (Eu, a Patroa e as Crianças) e Patrick Schumacker (Powerless), a atração reafirma a independência da personagem criada por Paul Dini e Bruce Timm para a clássica Batman: A Série Animada, exibida de 1992 até 1995.

Voltada ao público adulto, o programa tem sua primeira temporada composta por 13 episódios de aproximadamente 22 minutos de duração, no qual acompanhamos Arlequina (Kaley Cuoco, de The Bing Bang Theory) lidando com o fim de seu relacionamento com o tóxico Coringa (Alan Tudyk, de Doom Patrol). É então que a protagonista decide reconquistar seu status de vilã recrutando uma nova equipe, para descobrir seu arqui-inimigo, achar um covil e realizar atos crimes que lhe permitam alcançar um lugar entre a Legião do Mal.

Livre do Coringa, Arlequina encontra uma nova e disfuncional família. (Foto: DC Universe)

Para tanto, Arlequina conta com a ajuda de sua melhor amiga, Hera Venenosa, (Lake Bell, de Childrens Hospital) e uma grande trupe, formada pelo Tubarão-Rei (Ron Funches, de Os Impegáveis), Doutor Psycho (Tony Hale, de Arrested Development) e Cara-de-Barro (Tudyk) – ocasionalmente, Sy Borgman (Jason Alexander, de Seinfeld) marca presença, vindo direto dos quadrinhos da linha Os Novos 52. Em sua obsessão de ingressar no grupo de super vilões, Arlequina começa a desenvolver novos laços com cada um de seus “parceiros no crime”.

Sem censura para violência e palavrões, o foco da produção é colocado em críticas sobre relacionamentos abusivos e a masculinidade frágil. A relação entre Coringa e o Batman (Diedrich Bader, de American Housewife) se torna chacota constantemente, assim como a personalidade insegura do Comissário Jim Gordon (Christopher Meloni, de Lei & Ordem: Unidade de Vítimas Especiais). Personagens secundários como são Homem-Pipa (Matt Oberg, de Vice) e Bane (James Adomian, de BoJack Horseman) também ridicularizados.

Harley Quinn debocha de todos os personagens de Gotham. (Foto: DC Universe)

Além do roteiro engajado e humor eficiente, Harley Quinn conta com elenco de peso, composto por Giancarlo Esposito (Breaking Bad) como Lex Luthor, Alfred Molina (Homem-Aranha 2) como Senhor Frio, Wanda Sykes (As Novas Aventuras de Christine) como Rainha das Fábulas e Jacob Tremblay (Extraordinário) como Robin. Ou seja, é imperdível!

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.