Sessão Retrô: X-Men Origens: Wolverine (2009)

Após participar de X-Men: O Filme, X-Men 2 (que explorou seu passado no Lago Alkali) e X-Men: O Confronto Final, Wolverine (sempre interpretado por Hugh Jackman) teve a sua primeira aventura solo estreando nos cinemas em 2009. Dirigido por Gavin Hood (Infância Roubada), o longa X-Men Origens: Wolverine buscou levar às telonas toda a selvageria da vida do mutante James Howlett, o seu renascimento como Arma X e a sua rivalidade com o seu irmão Victor Creed (Liev Schreiber, de Ray Donovan), o Dentes-de-Sabre.

Como o título indica, a produção acompanha desde os primórdios de Wolverine em sua infância sangrenta, nos territórios do noroeste do Canadá, em 1845, até o início de sua jornada como o mutante com garras de adamantium. Sendo assim, ao longo da trama, o telespectador é apresentado aos motivos que levaram o Carcaju a se submeter aos experimentos científicos do Coronel William Stryker (Danny Huston, de Fúria de Titãs) e à tragédia que fez com que o protagonista aparecesse com amnésia nos episódios da trilogia clássica de X-Men.

No filme, Wolverine diz sua frase clássica: “Sou o melhor no que faço, mas o que faço não é bom”. (Foto: Fox)

No filme, Wolverine diz sua frase clássica: “Sou o melhor no que faço, mas o que faço não é bom”. (Foto: Fox)

Tendo lutado em diversas guerras, Logan decide abdicar da violência depois de uma missão na África ao lado de Creed, Wade Wilson (Ryan Reynolds, de Deadpool), John Wraith/Espectro (Will.i.am, do The Black Eyed Peas), Fred Dukes/Blob (Kevin Durand, de Gigantes de Aço) e Chris Bradley/Raio (Dominic Monaghan, o Merry, de O Senhor dos Anéis) e o Agente Zero (Daniel Henney, de Operação Big Hero). No entanto, em sua nova vida com Kayla Silverfox (Lynn Collins, de True Blood) – a Raposa Prateada –, uma tragédia faz Logan voltar ao seu caminho de fúria.

Uma história sobre vingança, X-Men Origens: Wolverine tem muita ação e pouco roteiro, desequilíbrio que minimiza os detalhes fiéis às origens de Wolverine e coloca as atenções sobre a representação bizarra de Deadpool (saiba mais aqui) no confronto final. Outro erro no enredo é a forma superficial com que os dramas do icônico anti-herói são tratados, uma vez que o mutante teve problemas com seu pai, irmão mais velho e ainda carrega lembranças de uma existência majoritariamente passada em campos de batalha.

X-Men Origens: Wolverine se concentra na relação de Logan e Creed, mas fundamenta mal o conflito. (Foto: Fox)

X-Men Origens: Wolverine se concentra na relação de Logan e Creed, mas fundamenta mal o conflito. (Foto: Fox)

Com 1 cena pós-créditos, X-Men Origens: Wolverine conta com as aparições do Professor X (Patrick Stewart, de Logan), Remy LeBeau (Taylor Kitsch, de John Carter: Entre Dois Mundos) – vulgo Gambit – e do jovem Scott Summers/Ciclope (Tim Pocock, de A Lenda Negra).

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.