Os melhores games dos anos 2000

Um dos problemas com a tentativa de organizar uma lista dos melhores jogos de todos os tempos é a grande diferença entre os jogos atuais e aqueles feitos há apenas 20 anos. Como resultado, muitas publicações optam por classificar os jogos pelo seu impacto no meio, inevitavelmente coroando o Super Mario Bros como o jogo mais significativo de todos os tempos.

A verdade é que existem listas de todos os tipos e para todos os gostos, desde os melhores videogames dos anos 90 até lista de melhores games retrô. Nós, entretanto, resolvemos voltar 19 anos no tempo para encontrar os melhores jogos lançados nos anos 2000. Estamos procurando os “melhores” jogos em vez dos mais “impactantes”, embora as duas coisas tendam a andar lado a lado. Agora, sem mais delongas, aqui está nossa lista dos melhores jogos dos anos 2000.

Metal Gear Solid 3: Snake Eater

Cynthia Harrell canta nos créditos de abertura de Metal Gear Solid 3: Snake Eater, e é nesse momento que se torna claro que estamos diante de algo totalmente diferente do Metal Gear Solid ou de sua controvertida sequência. E de muitas maneiras, algo muito melhor.

Houve uma série de sequências na franquia desde então, mas Hideo Kojima atingiu o topo com Metal Gear Solid 3 – em muitos aspectos, sua obra-prima. Alguns entusiastas chegam a argumentar que ele nunca vai se superar, embora tenha havido uma recepção bastante positiva em torno de Phantom Pain.

Metal Gear Solid 3 foi uma ode aos filmes de Ian Fleming e James Bond, mas era inegavelmente um videogame apresentando a capacidade de matar um antagonista antes mesmo de serem introduzidos adequadamente. E isso trouxe à tona o Big Boss, inquestionavelmente o personagem mais interessante da franquia.

Quando o Metal Gear Solid 3 estava em desenvolvimento, no entanto, não havia indicação de que nada disso ocorreria. Após o mau desempenho de Metal Gear Solid 2, a reputação da franquia caiu bastante no conceito dos jogadores e críticos. Superando todas as expectativas, Metal Gear Solid 3 destacou-se no meio de um movimentado 2004 que incluiu Halo 2, Half-Life 2 e World of Warcraft.

World of WarCraft

O fenômeno cultural que é World of WarCraft precisa de pouca introdução. Lançado em novembro de 2004, e ainda em alta, com cerca de 5,6 milhões de assinantes mensais, esse jogo maciçamente popular e multiplayer evoluiu e rendeu até uma adaptação nos cinemas.

Jogado por uma audiência de cerca de 12,5 milhões durante o seu pico em 2008, e tendo arrecadado mais de 10 bilhões de dólares até o momento, World of WarCraft é um gigante que só recentemente mostrou sinais de finalmente abrandar. Com quase 100 milhões de contas criadas até agora, o que torna esse game tão popular?

É o tamanho, a abrangência e a complexidade desse game que atrai um público incrivelmente amplo. Resumindo: há um grande número de coisas para fazer neste jogo que atraem um amplo espectro de jogadores, desde os hardcore que lutam todas as noites até os mais descontraídos jogadores da tarde de domingo, circulando por algumas horas por semana.

Minecraft

Muitos jogadores mais velhos se esqueceriam completamente de Minecraft ao montar sua lista. Isso certamente causaria grandes problemas com seus filhos, irmãos mais novos, sobrinhas e sobrinhos que não se cansam do jogo.

Este público mais jovem alimentou o impacto geral do Minecraft no setor. O Minecraft tornou-se o jogo de PC mais vendido de todos os tempos, com 20 milhões de cópias vendidas apenas nas versões PC e Mac. O jogo tem baixos requisitos de sistema, o que significa que pode rodar em qualquer máquina. Se você quiser jogar Minecraft, você pode fazê-lo em quase qualquer plataforma disponível para os consumidores modernos: PC, Mac, PS4, PS3, PlayStation Vita, Xbox 360, Xbox One e por aí vai.

Resident Evil 4

Resident Evil 4 é considerado o melhor jogo da série mesmo não sendo tão fiel às suas origens como survivor horror. Embora este lançamento de 2005 seja chamado de “Resident Evil 4”, vale a pena notar que este foi o 13º jogo da franquia naquele momento (a franquia teve lançamentos anuais depois de Resident Evil 2). Com o primeiro Resident Evil, deu-se início a toda uma franquia e ao conceito de horror de sobrevivência. Já Resident Evil 2 expandiu a ação para abranger uma cidade inteira, introduziu o tirano Mr. X e realmente ligou as jornadas dos dois protagonistas. Em Resident Evil 3: Nemesis, basearam-se na aterradora presença de Mr. X com seu tirano homônimo e Code Veronica melhorou a apresentação visual da série no Dreamcast.

A Capcom, desesperada para capitalizar o sucesso de Resident Evil, estava disposta a oferecer qualquer coisa para manter os jogadores interessados na marca. Isso levou a produtos derivados que não eram tão bons, incluindo Resident Evil Gaiden e Resident Evil Dead Aim.

Contudo, o interesse pelo horror de sobrevivência caiu bastante na virada do século passado para este. Assim, a Capcom teve que se reinventar com a quarta produção da série principal. Depois de muitas versões que acabaram sendo descartadas, a versão final entregue ao público ainda tinha um susto ou outro: mas nada mais de zumbis, já que foram substituídos pelos ganados. O jogo ficou muito mais focado em ação do que em sobrevivência. Polêmico entre os fãs mais saudosistas da série, fato é que foi o que fez com que ela, ironicamente, sobrevivesse até hoje, permitindo o maravilhoso remake de Resident Evil 2 na atual geração.

 

Comentários

Comentários estão fechados.