Marvel Anime: X-Men sai do óbvio com trama madura

Carlos Bazela

Desde que chegou ao Brasil, o Disney+ trouxe novamente as atenções para a série animada dos anos 1990 dos X-Men. O desenho é quase uma unanimidade entre os fãs dos heróis mutantes pela fidelidade aos quadrinhos, contando ainda com easter eggs e até mesmo participações de outros personagens da Marvel em alguns episódios.

Entretanto, acaba de chegar à Netflix uma animação que acabou passando longe do grande público: Marvel Anime: X-Men. Fruto da parceria entre a empresa e o estúdio japonês Madhouse (de Death Note), animação é um arco completo em 12 episódios com design original, mas com fortes inspirações nos Surpreendentes X-Men, de Joss Whedon, como o visual do Fera deixa claro.

Os X-Men lidam com a dor de ter perdido uma de suas integrantes mais queridas.

Na história, o Professor Xavier dissolveu sua equipe após o incidente com Jean Grey, como Fênix Negra, e o Clube do Inferno. Não parecia haver volta para a equipe mutante até que uma família precisando de ajuda com sua filha no Japão leva o telepata mais poderoso do mundo a reunir Wolverine, Tempestade, Fera e Ciclope para ajudar. Isso tudo com o providencial apoio de uma Emma Frost em busca de redenção.

Quase terror

O anime dos X-Men acerta desde o começo ao trazer uma nova abordagem para a saga da Fênix Negra, saindo do lugar comum das adaptações já feitas desse arco para outras mídias. Inclusive, o famigerado último filme da nova franquia. Ao trazer os heróis após a morte de Jean, o desenho trabalha bem os aspectos emocionais de uma equipe destroçada e que já não sabe mais como lutar como um time.

Não bastando esse viés psicológico mais profundo, a chegada dos U-Men traz uma atmosfera assustadora e bem-vinda. Não chega a ser tão puxado para o terror, como em Os Novos Mutantes, mas rende momentos mais tensos. Afinal, estamos falando de um culto que sequestra mutantes e rouba seus órgãos para seus próprios propósitos.

O anime tem a participação luxuosa de Deadpool, o mercenário tagarela.

No mais, a nova personagem, Armadura, ainda resgata o espírito original dos heróis, mostrando suas inseguranças ao aprender como utilizar seus poderes e fazendo com que a equipe de Xavier faça o que faz de melhor: ensinar jovens mutantes a lidar com suas habilidades, enquanto lutam para proteger um mundo que os teme e odeia.

A Madhouse e a Marvel ainda lançaram outras produções em conjunto, como as séries do Wolverine, Blade, o caçador de vampiros e do Homem de Ferro. Além dos longas Vingadores Confidencial: Viúva Negra & Justiceiro e Homem de Ferro: A Batalha Contra Ezekiel Stane.

Comentários
Next Post

Quais os melhores tablets para trabalho e lazer

A tecnologia, para muitos, é a principal ferramenta para o trabalho e para o entretenimento, facilitando as nossas vidas a cada inovação. E, para atender a tais demandas, você pode encontrar alguns dos tablets mais em conta do mercado. Esses equipamentos são bastante versáteis, pois já saem de fábrica com […]