Homem de Ferro: A Batalha Contra Ezekiel Stane é anime maduro e sombrio

Em 2013 – um ano antes de Vingadores Confidencial: Viúva Negra & Justiceiro, a Marvel fez sua primeira incursão com um longa-metragem em anime no sombrio Homem de Ferro: A Batalha Contra Ezekiel Stane. O longa, hoje disponível na plataforma Looke é mais uma parceria entre a Casa das Ideias e o estúdio Madhouse, responsável pelo famoso anime de Death Note e pelos curtas reunidos nos ótimos projetos Animatrix e Batman: Cavaleiro de Gotham.

Com direção de Hiroshi Hamazaki (Orange), o longa traz Tony Stark (Matthew Mercer, de Os Vingadores Unidos) sendo perseguido pela S.H.I.E.L.D. – mais precisamente pela Viúva Negra (Clare Grant, de Frango Robô) e pelo Gavião Arqueiro (Troy Baker, de diversos trabalhos de dublagem, incluindo Joel de The Last of Us) – após um atentado destruir seu novo satélite ainda na plataforma de lançamento, matando diversas pessoas.

Matthew Mercer dubla Tony Stark em Homem de Ferro: A Batalha Contra Ezekiel Stane

Tony Stark encara uma nova ameaça junto de heróis urbanos. (Foto: Marvel)

Carregando o peso do incidente nas costas e tendo que enfrentar até seu amigo James Rhodes, o Máquina de Combate (James Mathis III, de Hulk e Os Agentes de S.M.A.S.H.), Tony Stark entra em uma espiral para limpar seu nome e ir atrás do verdadeiro culpado: Ezekiel Stane (Eric Bauza, de Star vs. As Forças do Mal) e uma intrigante tecnologia orgânica que ele desenvolveu.

Sombrio e violento

A Batalha Contra Ezekiel Stane tem a assinatura da Madhouse em todos os detalhes. Tanto na história, com porções de violência acima do usual das animações Marvel, quanto no traço, com visual mais sombrio e caprichado – principalmente nas armaduras e outros aparatos tecnológicos. No elenco de dublagem original, destaque para a participação do ator Norman Reedus (intérprete de Daryl Nixon em The Walking Dead) como Frank Castle, o Justiceiro.

Justiceiro aponta armas para Gavião Arqueiro e Viúva Negra

Norman Reedus dá vida ao Justiceiro, o que lhe faz constantemente ser cogitado para o MCU. (Foto: Marvel)

Desenvolvido com clima de investigação e mistério, mas sem deixar de lado as cenas de ação de tirar o fôlego, o anime da Marvel é um prato cheio para os fãs do gênero e para quem curte histórias mais adultas produzidas com os heróis da editora. Pode se dizer que o filme animado só não é perfeito pelo tratamento dado pelo marketing no ocidente, que acaba entregando o jogo na sinopse e no título brasileiro, principalmente.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.