Kamen Rider Zi-O: 1ª temporada renova fórmula do tokusatu no Brasil

Depois de muitas promessas e mistérios, a Sato Company trouxe Kamen Rider Zi-O ao Prime Video. A produção inédita no País está agora com os 25 episódios de sua primeira temporada no serviço de streaming da Amazon, dividindo a plataforma com outros tokusatsu que marcaram época, como Jaspion, Changeman, Flashman e, mais recentemente Kamen Rider Black, que estreou legendado para driblar disputas recentes de direitos autorais com a dublagem (saiba mais aqui).

Em Zi-O, acompanhamos Sougo Tokiwa, uma rapaz de 18 anos que está para se formar no ensino médio, mas, para desespero do seu tio, não pensa em prestar vestibular. Afinal, desde criança, Tokiwa mantém o sonho e a certeza de que irá se tornar um rei.

Um dia, saindo da relojoaria onde mora com o tio, ele é perseguido por um estranho robô gigante. Dele, sai uma garota chamada Tsukuyomi, que o aborda com uma notícia surpreendente: seu sonho de se tornar rei se tornará realidade em 2068. A má notícia é que ele se tornará o déspota superpoderoso Ohma Zi-O, que subjugou a humanidade. A garota revela que o robô é uma máquina do tempo e que está lá para impedi-lo de virar o tirano.

Inimigos de todos os lados

Tokiwa nem tem tempo de digerir a notícia direito quando outra máquina do tempo surge. Lá dentro, está Geiz Myokoin, soldado da resistência no futuro e que está decidido a matar Sougo no presente, antes que se torne o rei maléfico. E, para isso, ele se transforma no Kamen Rider Geiz.

Antes que Geiz atinja seu objetivo, eles são surpreendidos pelo Another Build, uma criatura com as mesmas feições do Kamen Rider Build, estrela da série anterior da franquia. Logo, eles descobrem que os vilões Time Jackers estão viajando no tempo, roubando os poderes dos Riders anteriores e cabe a Sougo, agora em posse do cinto Zikuu Driver, que o transforma em Kamen Rider Zi-O, e aos dois representantes do futuro impedir os monstros de usar a imagem dos heróis para causar o caos no fluxo do tempo.

Mas, a cada inimigo vencido, Tokiwa recebe mais poder e fica mais próximo de se transformar no Ohma Zi-O. E ele ainda é encorajado pelo misterioso Woz, que tem em mãos um livro de profecias e parece disposto a tudo para que o rapaz siga seu destino e se torne o soberano malvado.

A nova velha fórmula

A escolha de Zi-O para representar a nova fase da franquia Kamen Rider no Brasil foi um acerto. Afinal, podemos ver Riders dos últimos 20 anos e ter uma ideia do que aconteceu na série enquanto ela ficou oficialmente fora do país. Kamen Rider Zi-O ainda subverte um pouco a fórmula do Tokusatsu ao trazer uma trama mais complexa, sem se resumir a explodir o monstro da semana com um golpe de espada laser.

A certa altura, novos elementos são inseridos na história e o espectador começa a ficar em dúvida sobre quais escolhas Tokiwa fará no futuro e como fica sua relação com Tsukuyomi, Geiz e Woz. Além de te deixar intrigado sobre o que pretendem os Time Jackers, afinal.

Esses novos elementos injetam uma dose de inteligência na trama, que é condizente com os novos tempos e ótimo recurso para captar novos espectadores. Mas, sem perder a essência que tornou a moto Battle Hopper e o vilão Shadow Moon em figuras marcantes da cultura pop por aqui.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.