Troco em Dobro: entretenimento divertido e explosivo

Estreando na Netflix nesta sexta-feira (06/03), o longa Troco em Dobro (Spenser Confidential, EUA, 2020) aposta todas as suas fichas na combinação clássica entre ação policial e comédia com Mark Wahlberg (Os Infiltrados) e Winston Duke (Pantera Negra) encabeçando o elenco. A produção é inspirada na série de livros criada por Robert B. Parker, em 1973, e revitalizada pelo jornalista Ace Atkins a partir de 2019, e mostra as aventuras de um ex-tira e ex-presidiário decidido a desvendar um sistema de corrupção em seu antigo departamento policial.

Especificamente baseado em Wonderland (2013), obra de Atkins, o filme mostra Spenser (Wahlberg) saindo da cadeia após cumprir pena de 5 anos por ter atacado o capitão Boylan (Michael Gaston, de O Homem do Castelo Alto), a quem julgava o responsável por encobrir o assassinato de uma ativista. No entanto, Boylan é executado no mesmo dia em que Spenser recupera sua liberdade, algo que logo coloca nosso protagonista no topo da lista de suspeitos. Para provar sua inocência e fazer justiça, Spenser passa a agir como investigador particular.

Troco em Dobro reúne brucutus de gerações diferentes, mas com o mesmo senso de justiça! (Foto: Daniel McFadden)

Enquanto a trama de investigação se desenrola – explorando policiais corruptos, gangues dominicanas e conspirações corporativas –, nós podemos conhecer os personagens ao torno de Spenser e que, inclusive, integram de um universo expandido para a televisão, na série chamada Spenser: For Hire, exibida de 1985 a 1988, com três temporadas. É assim que são introduzidos Falcão (Duke), um boxeador com hábitos vegetarianos; Henry Cimoli (Alan Arkin, de Argo), o tutor; e Cissy (Iliza Shlesinger, de Forever 31), a ex-namorada enraivecida.

No roteiro de Sean O’Keefe (O Enviado) e Brian Helgeland (Chamas da Vingança), há bom equilíbrio entre a ação, que têm ambientação ao boxe e ao mundo dos caminhões – remetendo a Falcão: O Campeão dos Campeões e outros filmes de Sylvester Stallone –, e ao humor resultado das personalidades contrastantes de cada personagem aqui apresentado – seguindo o exemplo de Máquina Mortífera e Bad Boys. Com belas referências, a atração original cativa o público numa experiência engraçada e eletrizante de 1h51 de duração.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.