Tenet: “joia do tempo” de Christopher Nolan chega aos cinemas brasileiros

A manipulação do tempo sempre fascinou a humanidade e rendeu histórias marcantes na cultura pop, seja em De Volta para o Futuro, Efeito Borboleta ou Vingadores: Ultimato. Agora, é a vez de Christopher Nolan (Batman: O Cavaleiro das Trevas) abordar este assunto com Tenet, longa chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (29/10) com todo status de superprodução. A estreia havia sido adiada diversas vezes devido a pandemia do Covid-19.

Na parceria entre Protagonista e Neil, a verdade é o de menos. (Foto: Warner Bros. Pictures)

Um dos lançamentos mais aguardados do ano, o filme acompanha o personagem chamado de Protagonista (John David Washington, de Infiltrado na Klan), que se vê envolvido em uma elaborada trama de espionagem internacional, que tem o tempo como a arma capaz de desencadear uma terceira guerra mundial – e dizimar a população atual do planeta! Para lutar nessa guerra, o herói conta com sua experiência como agente da CIA e a palavra “Tenet”.

Inversão do tempo

Ao longo de 2h30 de filme, Nolan – que também assina o roteiro – apresenta uma espécie de sociedade secreta que investiga a “inversão do tempo”, fenômeno desencadeado por um algoritmo enviado do futuro. Com a aplicação desta tecnologia, pessoas, armamentos e quaisquer outros objetos podem ser “invertidos”, algo que torna qualquer um apto a reverter o curso do tempo – ou seja, literalmente, andar até o passado e alterá-lo.

Sator é o homem que tem nas mãos o gatilho para o fim do mundo. (Foto: Warner Bros. Pictures)

Em sua cruzada, o personagem principal conta com o misterioso assistente Neil (Robert Pattinson, de O Diabo de Cada Dia), que parece sempre saber mais do que diz. E, se existe um “protagonista”, é claro que a história também tem seu antagonista. Neste papel, conhecemos o temível oligarca russo Andrei Sator (Kenneth Branagh, de Dunkirk), detentor dos artefatos que ativam o algoritmo de inversão temporal e que planeja dar fim à vida humana.

O conceito de entropia

Na produção, o espectador é constantemente alertado sobre o perigo de se alterar a entropia dos seres. Vale destacar que “entropia” é o termo utilizado para descrever a evolução de um sistema de ordem para a desordem, como uma espécie de seta do tempo. No caso do tempo, ele, naturalmente, anda para frente. Mas, quando essa ordem é mudada, o caos prevalece. Na obra, o futuro deseja usar esse caos para apagar o impacto do homem no mundo.

Complicado e perfeitinho

A exemplo de Interestelar e A Origem – outros de Nolan –, Tenet é o tipo de filme que precisa ser assistido mais de uma vez para que se entenda 100% sua complexa trama. Porém, seja pela abordagem única ou cenas de ação tão grandiosas quanto intensas, o longa vale seu tempo. Para completar, o elenco é um show à parte, passando do entrosamento de Washington e Pattinson, às presenças de Michael Caine (Batman Begins) e Elizabeth Debicki (As Viúvas).

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.