Pokémon: Mewtwo Contra-Ataca – Evolução oferece nostalgia em 3D

Lançado no ocidente diretamente na Netflix, no dia 27 de fevereiro, Pokémon: Mewtwo Contra-Ataca – Evolução chega como um remake do primeiro longa-metragem da franquia: Pokémon: O Filme – Mewtwo Contra-Ataca, que estreou nas telonas lá em 1998. Em suma, a produção recria aventura clássica de Ash, Misty, Brock e, claro, Pikachu utilizando novas técnicas de animação em 3D, graças aos avanços da tecnologia.

Com 1h38 de duração, o título se concentra nos monstrinhos da primeira geração, colocando foco no Pokémon lendário Mew e em sua contraparte, Mewtwo. Criado em laboratório, Mewtwo é trazido à vida como uma grande conquista para a comunidade científica. No entanto, o poderoso Pokémon de tipo psíquico passa a questionar seu papel entre homem e Pokémon devido a sua existência gerada de maneira não-natural.

Pikachu e seus amigos precisam mostrar o valor da vida a Mewtwo. (Foto: Pokémon Company)

Seguindo o roteiro original de Takeshi Shudo (Pokémon: O Filme 2000), a obra aborda, sim, dos limites da ciência e do significado da vida. Entretanto, o grande destaque aqui é o desafio de Mewtwo aos melhores treinadores de Pokémon do mundo. Deste modo, cabe a Ash apostar suas fichas em Pikachu, Charizard, Bulbassauro e Squirtle contra o Pokémon de número 150 e torcer para que Mew interceda neste duelo desequilibrado.

Dirigido pela dupla Motonori Sakakibara (Final Fantasy) e Kunihiko Yuyama (Pokémon 3: O Feitiço dos Unown), Mewtwo Contra-Ataca – Evolução não chega a surpreender, mas agrada com sua história, que mantém a qualidade da versão original e, a exemplo do recente Pokémon: Detetive Pikachu, fascina os fãs da franquia ao apresentar os Pokémon com formas e texturas mais detalhadas – coisa que poucos games tentaram fazer.

É nostalgia pura!

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.