Pennyworth: sombria, 1ª temporada põe Alfred contra fascismo na Inglaterra

Os filmes do Batman do diretor Christopher Nolan apresentaram os fãs a uma versão do mordomo Alfred Pennyworth (interpretado por Michael Caine) com uma longa bagagem no serviço de aeronáutica britânico. Criador da série de TV Gotham – que terminou em 2019 –, Bruno Heller pegou a deixa e, em uma iniciativa inédita, decidiu contar a história de origem deste icônico personagem em Pennyworth, programa lançado pela rede de televisão Epix.  Com isso, voltamos à década de 1960 para saber com Alfred conheceu a Família Wayne.

Composta por 10 episódios de 50min de duração, a primeira temporada do seriado nos introduz ao jovem Alfred (Jack Bannon, de O Jogo da Imitação) que, aos 26 anos, acaba de abandonar a carreira militar e passa a oferecer seus serviços como segurança particular – acompanhado de seus amigos Bazza (Hainsley Lloyd Bennett, de O Último Guarda-Costas) e Dave Boy (Ryan Fletcher, de Outlander). Mas, são tempos difíceis na “terra da Rainha”, uma vez que os fascistas do grupo “Raven Society” brigam pelo poder com os radicais da “No Name League”.

Alfred demonstra ótimas habilidades de combate e investigação. (Foto: Epix)

Da vida pacata com sua bela noiva, a atriz Esme Winikus (Emma Corrin, de The Crown), Alfred inicia trabalhos que o levam ao centro do conflito, sendo por vezes contratado por Thomas Wayne (Ben Aldridge, de Fleabag), um infiltrado da CIA, e por Martha Kane (Emma Paetz, de Inocência à Venda), idealista simpática à “No Name League”. Tanto Thomas quanto Martha surgem como completos desconhecidos que, ao longo da trama, exibem certas divergências, mas unem-se quase que exclusivamente pelo seu senso de justiça.

A participação de Alfred nas inquietações políticas e sociais em Londres colocam nosso protagonista na mira de alguns vilões. Principal antagonista, o Lord Harwood (Jason Flemyng, de O Curioso Caso de Benjamin Button) é o implacável líder da “Raven Society”, que deseja assumir o comando da Inglaterra após sofrer jornada violenta e infeliz. Já as irmãs Bet Sykes (Paloma Faith, de Juventude) e Peggy Sykes (Polly Walker, de Roma) mostram enorme capacidade assassina e frequentemente se colocam no caminho de Alfred e seus aliados.

Thomas e Martha são apresentados antes de se tornarem pais de Bruce Wayne. (Foto: Epix)

Com poucas amarras, Pennyworth não se prende à mitologia da DC Comics nem procura muitos de seus personagens mais populares. Sendo assim, o programa foca em uma abordagem matura para uma aventura foca em espionagem – sim, Alfred se torna uma espécie de James Bond da DC! Pensado para o público adulto, o título transforma a Inglaterra numa enorme Gotham (de tão caótica), buscando sempre tom sombrio e pessimista. Tanto é, que se torna recorrente o uso de xingamentos, violência exacerbada e cenas cheias de nudez/sexo.

Suja e pesada, Pennyworth funciona pouco como uma extensão ao universo do Batman. Porém, consegue ser cativante e inteligente, o que lhe faz ser indicada para quem aprecia uma boa narrativa de ação e espionagem.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.