Máquina Mortífera: 3ª temporada é simpática, mas não consegue renovação

Inspirada na quadrilogia de filmes estrelada por Mel Gibson e Danny Glover, Máquina Mortífera vinha de um final de segunda temporada conturbado depois dos desentendimentos entre elenco e produção com o ator Clayne Crawford (intérprete de Martin Riggs) – acusado de comportamento agressivo nos sets de filmagem. Para o terceiro ano da série, Seann William Scott (American Pie: A Primeira Vez é Inesquecível) foi escolhido para viver Wesley Cole, o novo parceiro do veterano Roger Murtaugh (Damon Wayans, de Eu, a Patroa e as Crianças).

Com apenas 15 episódios, a nova temporada do programa desenvolvido por Matthew Miller (Chuck) aposta em tramas semanais que, anos poucos, ajudam o telespectador a entender os momentos em que se encontram Cole e Murtaugh. Para Roger, o desafio é superar a perda do antigo amigo e reencontrar propósito tanto na sua vida pessoal e quanto na profissional, enquanto para Wesley, a missão é de recuperar a confiança de sua filha, Maya (Shay Rudolph, de Less Than Zero), e reconquistar o amor da ex-mulher, Natalie (Maggie Lawson, de Psych).

Seann William Scott e Damon Wayans desenvolvem boa química, mantendo o nível da série. (Foto: FOX)

Diferente do modo explosivo de Riggs, Wesley Cole se caracteriza como autêntico bom sujeito, cujo maior problema é ser perseguido pelo caos. Mesmo desajeitado e bobalhão, o protagonista traz na bagagem os traumas da guerra no Oriente Médio, onde atuou como agente da CIA – a agência central de inteligência norte-americana. Porém, os dramas sobre o passado de Cole não têm força o bastante para se prolongarem pela temporada. Mas, até a season finale, o cativante personagem nos faz torcer para que os roteiristas lhe permitam um final feliz.

Secundário em boa parte das histórias policiais, Roger Murtaugh encara uma nova fase em sua jornada: a senioridade. Sem o mesmo pique de antes para perseguir bandidos pelas ruas de Los Angeles, ele passa mais tempo atento às (muitas!) mudanças em sua família. Afinal, Trish Murtaugh (Keesha Sharp, de Todo Mundo Odeia o Chris) se lança em carreira como promotora de justiça, RJ (Dante Brown, de Mr. Robinson) decide ser um empreendedor e Riana (Chandler Kinney, de Agente K.C.) procura novas experiências como adolescente.

Com sua experiência, Murtaugh tenta orientar seus companheiros no departamento de polícia. (Foto: FOX)

Personagens como a psiquiatra Dra. Maureen Cahill (Jordana Brewster, de Velozes & Furiosos), a investigadora Bailey (Michelle Mitchenor, de Chi-Raq) e o médico legista Scorsese (Johnathan Fernandez, de Girls) perdem espaço, à medida que surgem a procuradora Erica Malick (Nishi Munshi, de The Originals) – outro interesse amoroso de Cole – e a policial Gutierrez (Paola Lázaro, de Pimp). O capitão Brooks Avery (Kevin Rahm, de Madam Secretary) e o detetive particular Leo Getz (Thomas Lennon, de Reno 911!) são velhos conhecidos que estão de volta.

Lamentavelmente, a adaptação de Lethal Weapon foi cancelada logo em sua terceira temporada, provavelmente após o clima conturbado e todas as mudanças no elenco e narrativa. No entanto, nem por isso deixou de nos presentear com muitos momentos divertidos, de ação alucinante e capazes de tocar o coração.

Máquina Mortífera deixará saudades na televisão. (Foto: FOX)

No Brasil, a série foi exibida pelo Warner Channel e, a partir de 19 de julho, chega pela Rede Globo.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.