Kings Watch: quadrinho leva Defensores da Terra além da nostalgia

Se você está com seus trinta e poucos anos, provavelmente se lembra dos Defensores da Terra, desenho que estreou nas manhãs do SBT no final dos anos 1980 e seguiu reprisado diversas vezes na década seguinte. Nele, super-heróis como O Fantasma, Lothar e o mágico Mandrake uniam forças – ao lado de seus filhos – para frustrar os planos vilão Imperador Ming. O quê? Não lembra? Então está aqui o YouTube pra trazer de volta essa maravilha para seus olhos:

Ainda que os retratasse um pouco diferente das versões nos quadrinhos, a animação era uma forma do público infantil conhecer personagens de outra época, que talvez não agradassem em seu contexto original, mais sério. Entretanto, a série fez relativo sucesso aqui e principalmente nos Estados Unidos, onde vendeu todo tipo de produto, como naves e bonecos articulados – por conta do seu estilo “Comandos em Ação”.

Em 2016, o grupo voltou à ativa no papel. Dividida em 5 edições, a minissérie Kings Watch trazia roteiro de Jeff Parker e as ótimas ilustrações de Marc Laming. No Brasil, a obra foi publicada pela Mythos Books em um belo encadernado de capa dura, que ainda mantém o subtítulo Defensores da Terra, demonstrando o interesse de despertar o sentimento de nostalgia em quem era criança há três dezenas de anos.

Porém, as semelhanças entre o gibi e o programa oitentista ficam restritos aos personagens. Claramente pensada para agradar leitores de mais idade, “Kings Watch: Defensores da Terra” apresenta enredo maduro. Não-violenta o bastante para fazer dela imprópria para menores, mas extremamente sóbria. O clima de força-tarefa com veículos descolados e com logotipos não existe aqui, o que deixa Fantasma, Mandrake e companhia em seus elementos naturais.

Kings Watch: Defensores da Terra foi publicado pela Dynamite Entertainment. (Foto: Divulgação)

Nesta história, estranhas luzes no céu chamam a atenção de Mandrake, um mágico que vive isolado do contato humano cujos poderes vão além do ilusionismo. Ao mesmo tempo, o piloto Flash Gordon descobre uma invasão alien iminente ao voar com um avião experimental e o enigmático guardião da selva africana conhecido como O Fantasma protege seu lar de estranhas criaturas em forma de lagarto.

É então que Mandrake revela ser bem mais poderoso do que aparenta e, com a ajuda do fiel Lothar, reúne os três heróis para impedir que o Culto da Cobra, a estranha seita responsável por todos esses eventos, consiga o que é preciso para atingir seu objetivo maior: trazer o temível Imperador Ming, do Planeta Mongo, à Terra.

Numa aventura que mistura ficção científica e misticismo, Kings Watch: Defensores da Terra tinha tudo para dar errado devido aos elementos complexos coexistindo na narrativa, mas flui bem. O ritmo frenético de corrida contra o tempo e o carisma dos personagens seguram a aventura, que acerta ao reproduzir com fidelidade dos protagonistas que lendas como Lee Falk e Alex Raymond criaram.

Kings Watch: Defensores da Terra tem final justo, que é redondo o suficiente para servir como desfecho definitivo para o título, embora deixe um leque de possibilidades para uma continuação. Uma ótima oportunidade de fazer novos leitores conhecerem heróis pioneiros, do início dos anos 30 – antes de Superman levantar um carro pela primeira vez.

Kings Watch: Defensores da Terra
Editora: Mythos Books
Autor: Jeff Parker (roteiro), Marc Laming (ilustrações) e Jordon Boyd (cores)
Capa: dura
Lombada: quadrada
Páginas: 164
Formato: 26,6 x 17,6 cm
Lançamento: abril/2016

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.