Destruição Final: O Último Refúgio entrega ação apocalíptica e drama familiar

Entre seus papéis, Gerard Butler já defendeu Esparta dos persas, como Rei Leônidas, em 300, e salvou o presidente dos Estados Unidos diversas vezes, como o agente Mike Banning, na franquia “Invasão a Casa Branca”. Porém, o escocês, que tem emplacado bons filmes de ação, agora encara seu maior desafio: salvar sua família do apocalipse. É com essa premissa que Destruição Final: O Último Refúgio (Greeland, EUA/Reino Unido, 2020) estreia nos cinemas brasileiros.

Na obra dirigida por Ric Roman Waugh (O Acordo), a Terra se prepara para receber o impacto do cometa Clark, sem imaginar a real proporção do problema. Enquanto isso, o engenheiro civil John Garrity (Butler) tenta a reaproximação com sua ex-mulher, Allison (Morena Baccarin, atriz brasileira de Gotham e Deadpool), durante o aniversário de seu filho, Nathan (Roger Dale Floyd, de Doutor Sono). Tudo muda quando eles são chamados para um abrigo do governo.

John encara uma difícil jornada para levar sua família à salvação em um abrigo secreto. (Foto: Diamond Films)

O convite, que prevê o pior para o planeta, fora enviado pelo governo para poucas pessoas, uma vez que as vagas para sobreviver ao armagedon são limitadas. E isso, claro, resulta em caos e revolta por parte dos cidadãos não selecionados.

O fim do mundo como o conhecemos

Apesar do tema parecer batido, o longa com roteiro de Chris Sparling (O Mar de Árvores) acaba impressionando mais por mostrar situações parecidas ao que estamos vendo em 2020 na vida real. Nas jornadas de John e Allison, surgem situações como saques ao comércio, confrontos com a polícia e indivíduos dispostos a tudo – inclusive a violência – pela salvação. Ou seja, nada muito diferente das notícias deste ano sobre a pandemia de Covid-19.

E com a vivência que temos de um verdadeiro evento de ameaça mundial, a trama Destruição Final: O Último Refúgio ganha um peso diferente porque ilustra cenários que não são mais exclusivos da ficção.

Tensão até o último minuto

Bem dirigido, o título consegue passar ao público toda a intensidade da relação da família, que, mesmo em crise, se une pela sobrevivência. Dessa forma, a cada desencontro, a cada intempérie, você se vê torcendo para que tudo dê certo para os protagonistas – o que geralmente é difícil de se manter em obras do gênero. Aliás, muito disso é conquistado por Butler e Baccarin, que botam realismo e emoção nas cenas por conseguirem se colocar na pele dos personagens.

Trazido ao Brasil pela Diamond Films, Destruição Final: O Último Refúgio é atração em pré-estreias a partir de amanhã (12/11) e tem lançamento oficial em 19 de novembro.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.