DC’s Legends of Tomorrow: Bagunçar a linha do tempo nunca foi tão divertido

Não é fácil se tornar uma Lenda, e deixar de ser uma é mais difícil ainda… Depois dos eventos da season finale anterior – em que os tripulantes da nave espacial/máquina do tempo Waverider causaram enormes danos à linha temporal –, DC’s Legends of Tomorrow retorna em sua 3ª temporada com as coisas mais bagunçadas do que nunca. Em Aruba-Con, episódio que foi exibido pelo canal norte-americano The CW na última quinta-feira (12/10), a série mostra que a mistura entre “mitologia da DC Comics + história mundial” é sempre uma boa pedida para diversão.

Na sequência da batalha com a Legião do Mal, o time das Lendas do Amanhã é desfeito por Rip Hunter (Arthur Darvill, de Doctor Who), que fundou a Time Bureau (“Agência do Tempo”, em tradução livre), no intuito de solucionar os “anacronismos” (elementos posicionados fora da época correta) causados pelas ações dos super-heróis desajustados. Obsoletos, os membros da antiga equipe são apresentados seis meses após sua aposentadoria, com todos tentando tocar suas vidas da maneira mais comum possível – o que não parece estar dando muito certo para ninguém.

Quem diria que uma batalha contra o antigo imperador romano Júlio César poderia começar em uma festa em Aruba? (Foto: Robert Falconer/The CW)

Deste modo, os fãs poderão ver Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz, de Soldado do Futuro) como funcionária de um supermercado em Star City, Ray Palmer/Átomo (Brandon Routh, de Superman: O Retorno) trabalhando no desenvolvimento de um app de namoro em uma startup no Vale do Silício e Nate Heywood/Gládio (Nick Zano, de Minority Report) atuando como o segundo maior super-herói de Central City – atrás de Kid Flash. Tudo muda quando Mick Rory/Onda Térmica (Dominic Purcell, de Prison Break) encontra o imperador Júlio César perambulando por Aruba.

Um anacronismo não detectado pelos substitutos dos Mestres do Tempo era o que grupo precisava para voltar à ativa. Para isso, claro, é necessário que as Lendas do Amanhã recuperem a Waverider – utilizada como simulador para cadetes na Time Bureau – e reintegrem Dr. Martin Stein (Victor Garber, de Alias: Codinome Perigo) – que espera para ser avô – e Jax Jackson (Franz Drameh, de No Limite do Amanhã), as duas metades de Nuclear. Com a família superpoderosa e disfuncional reunida novamente, a ação do capítulo se desenrola em 49 a. C., com agentes de Hunter, romanos e heróis.

Antes Lendas do Amanhã, os protagonistas têm dificuldades para voltar à vida de perdedores que deixaram para trás. (Foto: Dean Buscher/The CW)

Alívio cômico da DCTV, o ano 3 de DC’s Legends of Tomorrow deve manter o humor e enredo futurista de veia mística, na qual Zari (Tala Ashe, de American Odyssey) – uma personagem da família Shazam – e John Constantine (Matt Ryan, de Liga da Justiça Sombria) se juntarão ao time contra a ameaça de “Mallus”.

No Brasil, a 3ª temporada de DC’s Legends of Tomorrow estreia em 23 de outubro, às 22h30, no Warner Channel.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.