Cães de Guerra traz uma história real, irreverente e bem contada

De Todd Phillips, o diretor de Se Beber, Não Case!, Cães de Guerra (War Dogs, EUA, 2016) estreia hoje (08/09) nos cinemas brasileiros, apresentando uma história (inacreditavelmente) baseada em fatos reais, que transita entre a comédia, o crime e o drama. Com Jonah Hill (O Lobo de Wall Street) e Miles Teller (Whiplash: Em Busca da Perfeição) nos papéis principais, o filme resgata o humor sarcástico da trilogia que consagrou Todd Phillips e reedita a parceria do cineasta com Bradley Cooper (Sniper Americano).

Situada em 2008, a trama acompanha Efraim Diveroli (Hill) e David Packouz (Teller), dois jovens de vinte e poucos anos, que enxergam uma oportunidade para fazer dinheiro na guerra dos EUA contra o Iraque, aproveitando as brechas entre o que é “legal” e “ilegal” para traficar armas para o exército americano e seus aliados. Tudo começa quando Diveroli volta a Miami, onde encontra o amigo Packouz, que tenta ganhar a vida massageando ricaços ou vendendo lençóis chiques para abrigos de idosos, e lhe propõe a entrada num mundo de dinheiro fácil, mas perigoso.

critica-caes-de-guerra-2

Não é “só comédia”! Cães de Guerra traz críticas de cunho político. (Foto: Warner Bros. Pictures)

Inspirado pelo artigo “The Stoner Arms Dealers: How Two American Kids Became Big-Time Weapons Traders”, da Rolling Stone, Cães de Guerra é palco de mais uma grande atuação de Jonah Hill, que, em sua trajetória de evolução, insere uma série de trejeitos hilários ao seu personagem e confere uma identidade toda própria a Efraim Diveroli. Enquanto isso, como o mais centrado da dupla de protagonistas, Miles Teller exibe uma atuação convincente, contracenando com a atriz cubana Ana de Armas (Bata Antes de Entrar), intérprete da esposa de David Packouz.

Uma das maiores surpresas do ano, o longa conta com a excelente direção de Todd Phillips, que é capaz de dosar piadas e cenas mais tensas sem exageros, conseguindo narrar uma história verdadeira de maneira competente e envolvente. Sarcástico, irreverente e politicamente incorreto, o novo filme da Warner Bros. Pictures pode ser relacionado a obras como Se Beber, Não Case! (claro!), O Lobo de Wall Street e também a Sem Dor, Sem Ganho, para citar alguns exemplos.

This image released by Warner Bros. Pictures shows Bradley Cooper in a scene from, "War Dogs." (Warner Bros. Pictures via AP)

Para cumprir um contrato milionário com o governo, Diveroli e Packouz fazem uma aliança arriscada com o procurado Henry Girard (Henry Girard). (Foto: Warner Bros. Pictures)

Com Pink Floyd, The Who, Leonard Cohen e Beastie Boys na trilha sonora, Cães de Guerra ainda é coroado com a presença do veterano Bradley Cooper, que, na pele do traficante/terrorista internacional Henry Girard, chega para mostrar que a coisa ficou séria.

Cães de Guerra estreia nesta quinta-feira (08/09) nos cinemas.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.