BGS 2016: Os games mais promissores da área indie – Parte 2

Maior feira de games da América Latina, a Brasil Game Show 2016 é palco de grandes lançamentos para Playstation, Xbox e PC, porém, o evento também funciona como uma enorme vitrine para os jogos produzidos por startups e pequenos desenvolvedores. Na continuação do especial sobre os games mais promissores do pavilhão indie da BGS 2016 (leia a primeira parte da matéria neste link), o Boletim Nerd apresenta Wells, Black IrisHoly Avenger, Cock Fighter, Super Amigos Sabidos e Colina: O Legado, que prometem fazer sucesso entre os jogadores. Confira:

Wells

Ideal para quem sente falta de games “Run and Gun” – clássico dos anos 1990 –, Wells é um jogo de ação side-scrolling com gráficos 3D, situado em um mundo steampunk, que traz telas cheias de inimigos, explosões e chefões gigantescos. Desenvolvido pela Tower Up Studios, Wells foi vencedor do prêmio SBGames, na categoria Voto Popular, finalista da Imagine Cup e aprovado na Steam em apenas 5 dias. Confirmado para Xbox One e PC, Wells conta com 10 fases e 5 armas diferentes, estimulando os jogadores a usarem os armamentos da maneira mais eficiente e criativa possível.

Black Iris

Desenvolvido na Unreal Engine 4, o game criado pela Hexa Game Studio tem como principais inspirações Dark Souls II, The Witcher III e Blade and Soul, apostando na consagrada fórmula de RPG e ação. Visualmente belo, Black Iris indica investir em combates que exigem estratégia, oferecendo melhorias e armas para serem compradas durante o jogo. Para os fãs de dificuldade extrema, será liberado o Hard Mode a cada ato concluído, trazendo arenas lotadas de adversários, em que a única saída é derrotar os vilões até a última horda.

Holy Avenger

Da Messier Games & Animations – assim como Kriaturaz, citado na primeira parte do especial –, Holy Avenger é baseado na premiada HQ brasileira homônima, criada pelo roteirista Marcelo Cassaro e pela ilustradora Érica Awano, em 1999. Totalmente licenciado, o jogo, que se passa em Arton (mesmo universo do RPG nacional Tormenta), oferece perspectiva em 3D e quatro personagens jogáveis: a elfa Niele, a druida Lisandra, o ladrão desajeitado Sandro e o reptiliano Tork. Seguindo os moldes do subgênero “hack and slash”, Holy Avenger oferece opções single e multiplayer.

Cock Fighter

Imagine uma rinha de galo em que nenhum animal real é colocado em risco e que satiriza os personagens dos mais famosos games de luta, isto é Cock Fighter, da Abxy Entertainment. Com lançamento para Xbox One e PS4 previsto para 2017, o jogo de luta não só diverte ao ter um galinho de briga parecido com Ryu (de Street Fighter)  e um Hadouken em forma de ovo, como também exibe arte caprichada, gráficos de altíssima qualidade e comandos simples e precisos.  Além disso, na BGS 2016, a Abxy Entertainment ainda apresentou o muito promissor God of Metal, um RPG que reúne elementos de God of War e Dante’s Inferno e deve ser disponibilizado em 2018 para console e PC.

bgs-2016-indie-games-cock-fighter

Os frangos se encaram na screenshot de Cock Fighter. (Foto: Abxy Entertainment)

Amigos Super Sabidos

Idealizado pela startup Arcolabs, Amigos Super Sabidos não é só um game, mas, sim, uma plataforma educacional para crianças de 3 a 5 anos, cujo intuito é promover a evolução do raciocínio lógico, cognitivo e a assimilação de conceitos importantes do dia a dia. Parte de um universo integrado, que contará com títulos, plataformas e objetivos diferentes, Amigos Super Sabidos inclui experiências em realidade virtual (“VR”, termo usado em inglês) e irá permitir que os pais acompanhem o desenvolvimento da criança por meio de um relatório elaborado com base no progresso no jogo.

Colina: O Legado

Se o que te prende num game é uma história bem construída, muito suspense e puzzles desafiadores, atenção para Colina: O Legado (ou “Colina Legacy”), da Samurai Games. Garantindo uma trama “com vários níveis de complexidade”, Colina: O Legado é um jogo em 3ª pessoa e de progressão não linear, que coloca o jogador na pele de Alex, jovem que desperta sem os pais e diante da casa abandonada de sua falecida avó. Apostando no mistério de sua ambientação e na sensação contínua de que o mal está à espreita, o título promete uma experiência assustadora.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.