Bloodshot Renascido: conheça a HQ do novo personagem de Vin Diesel

Em 2020, teremos o primeiro blockbuster adaptado de uma HQ da Valiant Comics: Bloodshot, com ninguém menos do que Vin Diesel no papel principal. Na história, Diesel interpreta Ray Garrison, um veterano de guerra que é trazido de volta à vida como o soldado perfeito: mais forte, mais rápido e com regeneração instantânea a ferimentos devido às máquinas microscópicas que passam a habitar sua corrente sanguínea.

Garrison logo volta ao combate em busca de vingança contra os homens que assassinaram sua esposa, porém, descobre que nem todas as suas memórias podem ser reais. Veja o trailer abaixo:

Para saber mais sobre o novo super-herói dos cinemas, que sai do eixo entre Marvel e DC Comics e promete muita ação e – obviamente – muito sangue, resolvemos conferir Bloodshot Renascido, o quadrinho publicado pela Jambô Editora, com roteiro de Jeff Lemire e arte de Mico Suayan e Raúl Allén.

No gibi, encontramos um Ray Garrison diferente. Sem a pele branca, sem o círculo vermelho no peito e, principalmente, sem as nanites – as máquinas microscópicas que carregava em seu sangue. Trabalhando como um tipo de “faz-tudo” em um motel no Colorado, Garrison deixou a matança como Bloodshot e a manipulação do Projeto Espíritos Ascendentes para trás e recomeçou.

Entretanto, sua vida simples vai mal, com o álcool e as drogas como um alívio temporário para lidar com os pesadelos e as memórias – verdadeiras ou não – dos seus dias como o soldado imortal. Para piorar, no telejornal o único assunto é um homem que abriu fogo em um cinema, matando dezenas de pessoas e que, misteriosamente, possui a pele pálida e um círculo vermelho no peito.

Para jogar tudo por água abaixo de vez, Ray Garrison começa a ter visões de sua falecida companheira, Kay, e de uma versão diferente de Bloodshot que o encorajam a ir atrás do assassino e recuperar as nanitas de seu corpo. Mas nada será tão simples: o FBI já está de olho no caso e Garrison pode acabar se tornando suspeito do atentado antes do que imagina.

A HQ além do filme

As primeiras páginas de Bloodshot Renascido fazem uma recapitulação bem-vida sobre quem é o herói para quem não o conhece tanto. Bem mastigado, o resumo explica tudo que é necessário saber sobre o alter-ego de Garrison e até sua interação com outros personagens da editora. Pelo que foi possível ver pelo trailer, o filme deverá se passar nessa fase do resumo do encadernado. No entanto, é depois dele que a HQ começa de verdade.

A história escrita por Lemire se destaca pelos detalhes que constroem a figura atormentada de Garrison, algo que é incrivelmente retratado pelos traços de Suayan e Allén. Diálogos, expressões faciais e corporais são o ponto forte desse thriller de ação, que coloca para debate o problema dos atiradores e as políticas de controle de armas, uma discussão frequente nos EUA.

Bloodshot embarca em uma jornada cheia de perigos e descobertas. (Foto: Valiant Comics)

No decorrer da leitura, vemos o quanto Ray quer fazer a coisa certa, nem que para isso precise fazer algumas erradas no caminho. Então, embarcamos com ele na caçada ao assassino, enquanto o personagem confronta seus maiores medos e tenta descobrir se tudo isso é real ou mais uma armadilha do Projeto Espíritos Ascendentes plantada em sua mente para ter sua máquina de matar de volta.

Sendo assim, Bloodshot Renascido não é só uma forma de conhecer o personagem, mas uma ótima leitura que prende a atenção do início ao fim e mostra o potencial do anti-herói em ir além de uma mistura de Wolverine com Justiceiro.

Então, por mais que o filme de Vin Diesel se mostre mais um longa de ação para divertir sem muita profundidade, vale torcer pelo seu sucesso. Deste modo, as chances desse história em quadrinhos ser adaptada e vermos na telona todos os conflitos retratados no gibi escrito por Jeff Lemire são maiores. Tomara mesmo!

Bloodshot Renascido

Editora: Jambô Editora
Autores: Jeff Lemire (roteiro) Mico Suayan e Raúl Allén (arte), David Baron (cores)
Capa: cartonada
Lombada: quadrada
Páginas: 144 páginas
Formato: 27,2 x 18,2 cm
Lançamento: 1º volume – outubro /2018

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.