4ª temporada: Renascido, The Flash chega mais leve, rápido e otimista

Embalado pela linha de quadrinhos Rebirth (“Renascimento”, em português), o episódio intitulado The Flash Reborn (“The Flash Renascido”, em tradução) – transmitido pelo canal norte-americano The CW na última terça-feira (10/10), – deu o pontapé inicial à 4ª temporada de The Flash. Situado 6 meses após a season finale anterior, o capítulo tratou de estabelecer um cenário mais leve, divertido e otimista para o time de heróis da DC Comics operante em Central City, uma vez que os seus personagens principais foram reunidos novamente.

Barry Allen parece ter absorvido o poder da Força de Aceleração, tornando-se mais veloz ainda. (Foto: The CW)

Passado um semestre da ida do Velocista Escarlate à Força de Aceleração, a dupla formada por Kid Flash/Wally West (Keiynan Lonsdale, de A Série Divergente: Insurgente) e Cisco Ramon/Vibro (Carlos Valdes, de Arrow) firmou-se na proteção da cidade contra criminosos normais e meta-humanos. Enquanto isso, Iris West (Candice Patton, de The Game) decidiu seguir em frente como suporte tático fixo no S.T.A.R. Labs, desde que Caitlin Snow (Danielle Panabaker, de Sexta-Feira 13) perdeu sua identidade para a vilã Nevasca (“Killer Frost”, em inglês).

Iris havia perdido a esperança, mas voltou a acreditar com Barry de volta. (Foto: The CW)

Contudo, quando um misterioso e aparentemente imbatível samurai surge desafiando o “verdadeiro Flash”, os suplentes do homem mais rápido do mundo só veem uma solução: trazer Barry Allen (Grant Gustin, de Glee) de volta. Para tal façanha, a formação clássica do Team Flash deve estar junta mais uma vez, com Cisco, Wally, Iris, Joe West (Jesse L. Martin, de Lei & Ordem) e Caitlin Snow – que trabalhava servindo drinques num bar e, nesse tempo, parece ter aprendido a controlar sua dupla personalidade. Inicialmente, o trabalho em equipe parece não valido a pena, até que…

Cisco e Snow devem interagir mais, uma vez que Julian Alpert (Tom Felton) deixou o grupo. (Foto: The CW)

O protagonista retorna de seu exílio, porém, sem nenhuma ideia do que lhe aconteceu e completamente delirante – algo que a Dra. Snow chama de esquizofasia (fala confusa e fragmentada). Num episódio que se concentra na fé e no ato de acreditar, Iris resolve se entregar como refém do antagonista para provocar alguma reação em seu amado, que apenas escreve símbolos nas paredes e pronuncia rimas sem nenhum sentido. No entanto, ao ser avisado de que Iris corria perigo, Barry Allen retoma seu estado normal e derrota o samurai em segundos.

Como em Flashpoint, Wally reeditou o trabalho com sua irmã na luta contra o crime. (Foto: Katie Yu/The CW)

Sem o peso das temporadas anteriores, o quarto ano da série abre com Barry Allen mais veloz do que nunca, piadas sobre Lady Gaga e nomes para vilões e a satisfação de trazer uma família reunida. Apesar disso, o malvado Cliff Devoe (Neil Sandilands, de The 100), vulgo Pensador (“The Thinker”, nome original em inglês), e sua ajudante, The Mechanic (Kim Engelbrecht, de Dominion) são introduzidos.

No Brasil, a 4ª temporada de The Flash estreia no Warner Channel em 26 de outubro, às 22h30.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.