2ª temporada: Legends of Tomorrow acerta com sci-fi, comédia e referências

Com uma liga de heróis e vilões dispensados de Arrow e The Flash, DC’s Legends of Tomorrow não possuía um passado nas histórias em quadrinhos e dava a impressão de que poderia não ter muito futuro na televisão. Porém, com o final de sua 2ª temporada, a série estrelada pelas Lendas do Amanhã prova que encontrou sua fórmula e identidade ao navegar por uma trama que mistura ficção científica e comédia. Entre os destaques do segundo ano do programa estão episódios temáticos em homenagem a clássicos da cultura nerd, a participação da Sociedade da Justiça da América (SJA), Cidadão Gládio e Vixen como novos recrutas e alguns momentos impagáveis.

Na 2ª temporada, o time de Lendas do Amanhã é composto por Nuclear, Canário Branco, Cidadão Gládio, Eléktron, Vixen e Onda Térmica. (Foto: The CW)

Na 2ª temporada, o time de Lendas do Amanhã é composto por Nuclear, Canário Branco, Cidadão Gládio, Eléktron, Vixen e Onda Térmica. (Foto: The CW)

Após a derrota de Vandal Savage e dos Mestres do Tempo na season finale anterior, o título saiu da mesmice para se tornar uma das atrações mais imprevisíveis e inventivas DC Comics. Agora com a responsabilidade de combater aberrações do tempo (alterações causadas por outros viajantes), Rip Hunter (Arthur Darvill, de Doctor Who) e os tripulantes da Waverider descobrem a ameaça da Legião do Mal – time de vilões de Eobard Thawne/Flash Reverso (Matt Letscher, de The Flash), Damien Darhk (Neal McDonough, de Arrow), Malcolm Merlyn (John Barrowman, de Arrow) e Leonard Snart/Capitão Frio (Wentworth Miller, de The Flash).

Clima noir em The Chicago Way, episódio que reúne a Legião do Mal. (Foto: The CW)

Clima noir em The Chicago Way, episódio que reúne a Legião do Mal. (Foto: The CW)

Esta segunda temporada começa com a equipe separada em diferentes épocas, e cabe ao pesquisador Nate Heywood (Nick Zano, de 2 Broke Girls) – que assume protagonismo no enredo e os poderes e codinome de Cidadão Gládio – reunir o grupo novamente antes que a história mundial seja modificada de uma vez por todas. Enquanto as Lendas vão aparecendo uma a uma, seu antigo líder permanece desaparecido pela maior parte da temporada, algo que permite a Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz, de Stalker) a oportunidade de se firmar como a capitã, assim como abre espaço para outros personagens se destacarem e ganhar aprofundamento.

Sob a liderança de Sara Lance, os super-heróis invadem a Casa Branca em 1987. (Foto: The CW)

Sob a liderança de Sara Lance, os super-heróis invadem a Casa Branca em 1987. (Foto: The CW)

Desta vez, DC’s Legends of Tomorrow se concentra em aventuras em tempos passados, transitando entre o período cretáceo, ano 507 d.C., 1641, 1776, 1863, 1874, 1916, 1927, 1942, 1965, 1967 e 1987, e um capítulo situado no futuro – mais precisamente em 2025. Numa viagem à década de 1940, Ray Palmer/Eléktron (Brandon Routh, de Superman: O Retorno), Mick Rory/Onda Térmica (Dominic Purcell, de Prison Break), Dr. Martin Stein (Victor Garber, de Alias: Codinome Perigo) e Jax Jackson (Franz Drameh, de No Limite do Amanhã) encontram e recrutam Amaya Jiwe/Vixen (Maisie Richardson-Sellers, de The Originals).

Como Matt Damon, Flash Reverso e Ray Palmer juntam forças para sair da Lua em Moonshot(Foto: Dean Buscher/The CW)

Como Matt Damon, Flash Reverso e Ray Palmer juntam forças para sair da Lua. (Foto: Dean Buscher/The CW)

Avó da Vixen que apareceu em Arrow, Amaya é originalmente integrante da SJA e, para se vingar do Flash Reverso, a moça decide embarcar na Waverider, sendo a única com poderes sobrenaturais entre as Lendas do Amanhã – numa substituição ao Gavião Negro e a Mulher-Gavião. Junto a Nate Heywood, a heroína torna-se uma das novidades mais interessantes da temporada, acrescentando ao time com sua personalidade rígida, habilidades animais e background único, além de protagonizar um romance com o próprio Cidadão Gládio. Principais reforços para o ano dois do seriado, os atores Nick Zano e Maisie Richardson-Sellers fizeram a diferença no elenco.

Novatos, Amaya e Nate roubam a cena na segunda temporada de Legends of Tomorrow. (Foto: The CW)

Novatos, Amaya e Nate roubam a cena na segunda temporada de Legends of Tomorrow. (Foto: The CW)

Com 16 episódios, o programa não precisou do crossover com Arrow, The Flash e Supergirl (saiba tudo sobre Invasion!) para chegar ao seu ápice, pois, capítulos como temáticos como Raiders of the Lost Art e Fellowship of the Spear subiram o nível do programa ao exibirem roteiros com as influências de Indiana Jones, Star Wars e O Senhor dos Anéis – importante ressaltar que o diretor George Lucas e o escritor J.R.R. Tolkien foram transformados em personagens. Igualmente memoráveis foram os episódios Moonshot (que faz alusão ao filme Perdido em Marte) e Camelot/3000, inspirado na minissérie de HQs de Mike W. Barr e Brian Bolland, publicada pela DC Comics.

As Lendas do Amanhã unem-se ao Rei Arthur, Guinevere e Sir Galahad diante da Távola Redonda. (Foto: The CW)

As Lendas do Amanhã unem-se ao Rei Arthur, Guinevere e Sir Galahad diante da Távola Redonda. (Foto: The CW)

Outra boa sacada de Legends of Tomorrow foi a utilização de um evento de Flash para adicionar o maior inimigo do Velocista Escarlate à trama, uma vez que Flash Reverso precisa salvar a sua existência fugindo do monstro Flash Negro (algo como a morte para os velocistas). Para garantir o presente, Eobard Thawne busca uma aliança com Damien Darhk, que deseja evitar ser morto pelo Arqueiro Verde no futuro, e Malcolm Merlyn, traumatizado por ter perdido a mão e o controle da Liga dos Assassinos no passado. Como a chamada Legião do Mal, os antagonistas procuram pela mítica Lança do Destino para reescreverem a realidade (e os pedaços do artefato foram espalhados pelo tempo).

Em sua primeira aparição em live-action, a Sociedade da Justiça tem participação discreta, mas adiciona tom clássico a Legends of Tomorrow. (Foto: Katie Yu/The CW)

Em sua primeira aparição em live-action, a Sociedade da Justiça tem participação curta e discreta, mas adiciona tom clássico a Legends of Tomorrow. (Foto: Katie Yu/The CW)

Se a presença da Sociedade da Justiça – com Homem-Hora/Rex Tyler (Patrick J. Adams, de Suits), Comandante Gládio/Hank Heywood (Matthew MacCaull, de Tomorrowland: Um Lugar Onde Nada é Impossível), Doutor Meia-Noite (Kwesi Ameyaw, de Capote), Sideral/Courtney Whitmore (Sarah Grey, de Power Rangers) e Manto Negro/Todd Rice (Lance Henriksen, de O Exterminador do Futuro) – deu peso à série, os episódios com zumbis, samurais e cowboys (Jonah Hex voltou!) e figuras históricas como Albert EinsteinAl Capone agregaram valor, a pegada sci-fi hardcore e o humor afiado (teve até uma piada sobre o Tinder) concederam às Lendas do Amanhã uma identidade.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.