The Walking Dead: Final da 7ª temporada tem esperança e promessa de guerra

Com “The First Day of the Rest of Your Life” (“O Primeiro Dia do Resto de sua Vida”, em tradução), a 7ª temporada de The Walking Dead chegou ontem (02/04) ao seu final, trazendo esperança e a certeza de que a guerra está chegando. Embora tenha mantido o ritmo arrastado dos capítulos anteriores, o 16º episódio do sétimo ano da série de zumbis mostrou o princípio da aliança entre as comunidades de Alexandria, Hilltop e do Reino em combate contra os Salvadores e a primeira derrota do antagonista Negan (Jeffrey Dean Morgan, de Supernatural).

Nada é como antes em “O Primeiro Dia do Resto de sua Vida”. (Foto: Gene Page/AMC)

Nada é como antes em “O Primeiro Dia do Resto de sua Vida”. (Foto: Gene Page/AMC)

Nesta season finale, Rick (Andrew Lincoln, Strike Back), Michonne (Danai Gurira, de Treme), Daryl (Norman Reedus, de Santos Justiceiros) e companhia traçam um plano elaborado para surpreender Negan, em sua retaliação depois da investida de Sasha (Sonequa Martin-Green, de Once Upon a Time) e Rosita (Christian Serratos, de Crepúsculo). Para isso, o ex-policial aposta tudo em uma parceria duvidosa com Jadis (Pollyanna McIntosh, de Filth) – a líder dos Scavengers (chamada de “comunidade do Lixão”) – e o desertor Dwight (Austin Amelio, de Jovens, Loucos e Mais Rebeldes).

Sasha não quer servir como trunfo de Negan e frustra os planos do vilão ao surgir como zumbi. (Foto: Gene Page/AMC)

Sasha não quer servir como trunfo de Negan e frustra seus planos ao surgir como zumbi. (Foto: Gene Page/AMC)

Enquanto isso, mantida como refém de Negan, Sasha decide não ser apenas mais uma na contagem de vítimas do vilão e, sendo assim, planeja surpreendê-lo em sua tentativa de voltar a castigar os habitantes de Alexandria, mesmo que, para tanto, seja preciso sacrificar sua vida. Simultaneamente, Maggie (Lauren Cohan, de Boneco do Mal) tem o apoio de Jesus (Tom Payne, de O Médico) para colocar Hilltop na rebelião, e Carol (Melissa McBride, de Dawson’s Creek) e Morgan (Lennie James, de Jericho) juntam-se ao Rei Ezekiel (Khary Payton, de Os Jovens Titãs) pelo Reino.

Grávida e viúva, Maggie é a nova liderança de Hilltop e não se intimida com a guerra. (Foto: Gene Page/AMC)

Grávida e viúva, Maggie é a nova liderança de Hilltop e não se intimida com a guerra. (Foto: Gene Page/AMC)

Embora dedique tempo em excesso à Sasha, “O Primeiro Dia do Resto de sua Vida” entrega a reviravolta prometida, surpreende com alianças improváveis e traições, uma morte óbvia de jeito não convencional e tem o início da guerra. Com Rick “indobrável” diante de Negan (apesar de Carl (Chandler Riggs, de Pacto Maligno) ter ficado na mira do taco de beisebol Lucille), o fim de temporada de The Walking Dead teve como destaque a primeira vez em que Negan perdeu a pose e precisou engolir uma derrota, além da estreia da tigresa Shiva no campo de batalha.

Shiva surpreende Negan e faz o vilão sentir o gosto da derrota. (Foto: AMC)

Shiva surpreende Negan e faz o vilão sentir o gosto da derrota. (Foto: AMC)

Se a sua abertura foi considerada violenta demais, a 7ª temporada de The Walking Dead teve sua conclusão baseada um discurso sobre bondade e união, com lembranças aos que se foram.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.