Símbolo do girl power, Moana: Um Mar de Aventuras é fascinante

Reúna o melhor de O Rei Leão, Hércules, Valente e Frozen e adicione uma protagonista forte, em uma jornada por cenários tropicais e uma trama com influência da cultura das ilhas do Pacífico Sul. Assim é Moana: Um Mar de Aventuras (Moana, EUA, 2016), a nova animação da Walt Disney, que estreia nos cinemas brasileiros na primeira semana de 2017 – em 05/01. Navegando com a bandeira do empoderamento feminino levantada, o filme tem história fascinante, personagens bem elaborados, belas músicas originais e uma mensagem poderosa.

Dirigida por Ron Clements e John Musker (dupla responsável por A Pequena Sereia e Aladdin), a produção conta a saga de Moana (dublada por Auli’i Cravalho), uma jovem que, desde bebê, é destinada a explorar as águas da Oceania para salvar seu vilarejo na Ilha Motunui da escuridão. E, para isso, a garota precisa encontrar o semideus Maui (na voz de Dwayne Johnson) para devolver a pedra chamada Coração de Te Fiti – que fora roubada pelo transmorfo – ao seu lugar e, assim, acabar com a maldição que tem espalhado as sombras e a morte pelo reino.

Moana recusa a posição de princesa para ser uma heroína e exploradora do mar! (Foto: Disney)

Moana recusa a posição de princesa para ser uma heroína e exploradora do mar! (Foto: Disney)

Entretanto, para ser a heroína de seu povo, Moana deve deixar o protecionismo de seus pais, o Chefe Tui e a mãe Sina, e contrariar a todos que a veem como uma “princesinha” para rumar ao desconhecido, encarar monstros e outros perigos que cruzam os mares da região polinésia. Deste modo, enquanto enfrenta os Kakamora (piratas feitos de coco), o caranguejo cleptomaníaco Tamatoa e demônio vulcânico Te Kā, Moana começa a entender a sua própria identidade, mais ligada a aventuras, descobertas e navegação do que a atividades domésticas.

Além da trama eletrizante e sempre cheia de novidades, Moana: Um Mar de Aventuras mostra-se totalmente atual ao fortalecer o girl power, com sua protagonista independente, corajosa e que dispensa par romântico para ser completa. Outro mérito da animação é levar personagens multifacetados para as telonas, como o semideus grandalhão Maui, que se apresenta como um ser superpoderoso arrogante e egoísta, mas que, aos poucos, revela-se um bom amigo para Moana e alguém que carrega seus próprios traumas, medos e sonhos.

Enquanto Maui precisa de seu anzol mágico para ter poderes, Moana tem tudo que precisa em seu coração. (Foto: Disney)

Enquanto Maui precisa de seu anzol para ter poderes, Moana tem tudo que precisa em seu coração. (Foto: Disney)

Uma verdadeira obra-prima, o filme proporciona momentos emocionantes, simboliza orgulhosamente o empoderamento feminino, enche os olhos com suas paisagens paradisíacas e traz uma trilha sonora original caprichadíssima! Por tudo isso, assistir a Moana: Um Mar de Aventuras é uma das melhores maneiras de iniciar 2017.

Moana: Um Mar de Aventuras estreia nos cinemas nesta quinta-feira (05/01).

Chegue cedo na sessão para conferir o curta Trabalho Interno.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.