Reden: app agregador de livros-jogos nacional será lançado em novembro

Uma criação 100% brasileira, o Reden, primeiro agregador de livros-jogos do mundo, promete chegar ao mercado em novembro deste ano. Atualmente, o projeto faz campanha de financiamento coletivo no Catarse, buscando viabilizar mais histórias para a “estante” do Reden, que irá estrear com pelo menos 5 livros-jogos.

Segundo anúncio oficial, “o Reden vem com a proposta de trazer inovação ao mercado literário e de games, unindo livros a uma experiência parecida com a de um RPG em um aplicativo cheio de histórias de gêneros variados”. No app, o usuário poderá encontrar desde romances LGBT e chic-lit até narrativas de fantasia épica.

O projeto é feito pelos sócios Lucas de Lucca, o Diretor de Histórias, e Victor Ochoa, Diretor de Desenvolvimento, e sua equipe. “O Reden foi criado como uma forma de consumo diferente das histórias escritas. Com histórias boas e gamificadas ao máximo, com ilustração, trilha sonora, efeitos, itens desbloqueáveis e conquistas que geram incentivos de continuar consumindo, um artifício muito usado em jogos, mas não utilizado em livros digitais ou físicos”, diz Lucca.

Oferecendo incentivos a leitura e a experiência de jogos eletrônicos sem a necessidade de um console ou computador, a iniciativa terá seu lançamento com as seguintes histórias:

– O Valor da Força (fantasia épica)

– Isabel, a cartógrafa (fantasia juvenil)

– Casados pela Quarentão (romance LGBT)

– Nero e Agripina (ficção mitológica)

– O quinto título ainda está em período de finalização, mas será, ao que tudo indica, mais uma fantasia.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.