Legends of Tomorrow: pastelão místico pede aceitação na 4ª temporada

Assumidamente o pastelão do Arrowverse – universo compartilhado por Arrow, The Flash e Supergirl –, a série DC’s Legends of Tomorrow teve sua quarta temporada encerrada, apresentando a sua aventura mais tresloucada até agora – e, sim, isso quer dizer muito! Com John Constantine (Matt Ryan, de Constantine: Cidade dos Demônios) oficialmente adicionado à equipe, o programa apostou novamente numa trama sobrenatural, na qual criaturas mágicas transformam a linha do tempo em um verdadeiro circo dos horrores.

Formada por 16 episódios, a nova temporada dá sequência aos acontecimentos da season finale anterior, quando, no combate a Mallus, uma variedade de monstros místicos conseguem escapar do inferno, refugiando-se em diferentes períodos da história. Agora, cabe às lendas do amanhã a complicada tarefa de rastrear essas novas ameaças e saber como lidar com cada uma delas. Para tanto, além de Constantine, o grupo recruta Charlie (Maisie Richardson-Sellers, de The Originals), uma transmorfa muito útil em missões.

As Lendas do Amanhã medem forças com a Fada Madrinha. (Foto: Jack Rowand/The CW)

Como novidade, o programa colocaNate Heywood (Nick Zano, de Premonição 4) na Agência do Tempo, aproximando-o seu pai, Henry (Thomas F. Wilson, de Reino Escondido), com quem tem relação complicada. Embora longe da Waverider, é o próprio Steel quem assume o comando das ações, do controle de danos até a destinação destes seres mitológicos. Do outro lado, o Átomo Ray Palmer (Brandon Routh, de Superman: O Retorno) segue em sua jornada para inocentar sua amada Nora Darhk (Courtney Ford, de True Blood).

A trama se desenvolve de forma divertida, colorida e nonsense, com a presença de figuras como fada madrinha, polvo gigante e até um dragão bebê, enquanto prepara terreno para o principal vilão da temporada, Neron (Christian Keyes, de Supernatural), um antigo desafeto de Constantine. Porém, em nenhum momento, Legends of Tomorrow consegue vender Neron como um grande antagonista, ficando aquém do impacto que tiveram Vandal Savage e a Legião do Mal nas duas primeiras temporadas da atração da DC Comics.

Heróis também fazem cosplay de seus personagens favoritos! (Foto: The CW)

Se o ponto fraco do seriado está no quadro geral, episódios isolados como “Séance and Sensibility” (paródia de Razão e Sensibilidade, com participação de Jane Austen) e “The Getaway” – estrelado pelo político americano Richard Nixon – funcionam bem. E, quando Sara Lance (Caity Lotz, de Mad Men) e Mick Rory (Dominic Purcell, de Prison Break) parecem ficar estagnados, o sidekick Gary (Adam Tsekhman, de You are the Worst) e a cuidadora de animais fantásticos Mona (Ramona Young, de Santa Clarita Diet) tentam romper o tédio.

Apesar de oferecer diversão sem compromisso, DC’s Legends of Tomorrow carece de algo que dê mais peso ao enredo e justifique a audiência, e talvez isso venha com um novo time de vilões e presença no evento Crise nas Infinitas Terras – que envolverá também Arrow, The Flash e Supergirl.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.