Kingsman: O Círculo Dourado traz dose dupla de humor, insanidade e violência

Depois de surgir como uma grata surpresa em 2014, os espiões mais elegantes do cinema estão de volta à ação com Kingsman: O Círculo Dourado (Kingsman: The Golden Circle, EUA/Reino Unido, 2017), filme que entra em cartaz no Brasil no próximo dia 28 de setembro. Inspirada na obra do quadrinista Mark Millar (Guerra Civil e Kick-Ass), a sequência da franquia traz a segunda aventura de Eggsy Unwin (Taron Egerton, de Voando Alto) no Serviço Secreto, porém, enfrenta o desafio de manter o frescor e acidez de sua estreia nas telonas.

A conduta faz o homem. Agora um Kingsman, Eggsy continua vivendo na periferia com a princesa Tilde. (Foto: Fox)

Do diretor Matthew Vaughn (X-Men: Primeira Classe e Kingsman: Serviço Secreto), a produção tem elenco estrelado, composto pelos talentosíssimos Colin Firth (O Discurso do Rei), Julianne Moore (Para Sempre Alice), Channing Tatum (Magic Mike), Halle Berry (X-Men: O Filme), Jeff Bridges (Bravura Indômita), Pedro Pascal (Narcos) e Mark Strong (O Jogo da Imitação), além do músico Elton John, em participação especial. Maior e mais ambicioso, Kingsman retorna buscando oferecer uma dose dupla de humor, insanidade e violência em solo estadunidense.

Enquanto a Kingsman se disfarça de alfaiataria, a Statesman tem como fachada a produção de uísque. (Foto: Fox)

Na trama desse segundo título, os agentes da Kingsman são vítimas de ataque empreendido pelo cartel internacional chamado de Círculo Dourado, e seus remanescentes precisam do reforço de seus “primos” americanos, da Statesman, para encarar a nova ameaça mundial. Na busca pela “CEO traficante” Poppy Adams (Moore) – que pode dizimar a humanidade com a distribuição de uma droga letal –, Eggsy (Egerton) e Merlin (Strong) se aliam aos norte-americanos Champ (Bridges), Tequila (Tatum), Uísque (Pascal) e Ginger (Berry), e descobrem que Harry Hart (Firth) sobrevive.

Harry Hart, de codinome Galahad, volta à vida e não parece confiar nos novos aliados. (Foto: Fox)

Com 2h21 de duração, Kingsman: O Círculo Dourado chega com a irreverência de sempre e o usual discurso audacioso que o consagrou, colocando o mundo novamente em um pandemônio, sem deixar de apresentar uma aventura que faz paródia ao clássico da espionagem 007. Adaptação da Kingsman: Serviço Secreto, o filme lançado pela 20th Century Fox acerta na ação, com cenas intensas e frenéticas, e diverte com boas sacadas e piadas memoráveis, contudo, atrapalhado por um ritmo maçante, não consegue aproveitar seu elenco ao máximo nem deve repetir o sucesso do antecessor.

No Camboja, Poppy vive num vilarejo inspirado nos anos 1950 sob a proteção de cães robô Bennie e Jet, mas quer sair do anonimato ameaçando a vida de usuários de drogas. (Foto: Fox)

Kingsman: O Círculo Dourado estreia em 28 de setembro nos cinemas.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.