Gibis da Panini invadem as estações do metrô de São Paulo

Às vezes, embarcar nos meios de transporte público mais parece uma tarefa para os super-heróis. E não é que eles chegaram ao metrô?! Visando facilitar a vida dos leitores de HQs, máquinas foram colocadas nas linhas de São Paulo, ofertando aos passageiros algumas das publicações da Panini Comics Brasil. Deste modo, os fãs podem adquirir exemplares da DC Comics, Star Wars, Turma da Mônica e outros encadernados da Maurício de Souza Produções (MSP) – com os preços originais de capa, enquanto transitam pela cidade.

Tais equipamentos aceitam pagamentos com notas de R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 20, fornecem troco e garantem a entrega dos produtos ou a devolução do dinheiro. Para aqueles que não pretendem comprar quadrinhos, os aparelhos disponibilizam títulos variados, a exemplo do álbum de figurinhas do Brasileirão 2015 e a revista O Meu Papa.

Instalada no metrô Ana Rosa, esta máquina traz a minissérie Superman - Condenado completa. (Foto: Henrique Almeida)

Instalada no metrô Ana Rosa, esta máquina traz a minissérie Superman – Condenado. (Foto: Henrique Almeida)

Circulando pelo metrô, o Boletim Nerd encontrou duas máquinas, nas estações Tatuapé (linha vermelha) e Ana Rosa (linha azul/verde). Usuária da linha vermelha, Karen Teixeira aproveitou para garantir suas edições do gibi do Cebolinha. “É legal essa iniciativa”, afirmou ela, ressaltando que a ação da Panini é ideal para quem não possui tempo para frequentar bancas de jornal, revistarias ou comic shops.

Karen Teixeira comemorou a localização do ponto de venda dos produtos Panini. (Foto: Henrique Almeida)

Karen Teixeira comemorou a boa localização do ponto de venda dos produtos Panini. (Foto: Henrique Almeida)

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.