Dos videogames para o cinema: Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank

Baseado numa famosa série de games do Playstation, Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank (Ratchet & Clank, EUA/Canadá/Hong Kong, 2016) chega aos cinemas em 05/05 com uma trama familiar e a diversão de sempre. Praticamente junto ao lançamento do jogo exclusivo do PS4, o filme exibe uma adaptação da história do título recente, muito bom humor e ainda faz referências ao universo dos videogames da Sony.

Em 94 minutos de duração, a animação mostra Ratchet, um “lombax” (espécie com as características de um felino) com extenso histórico criminal e habilidades em mecânica, sonhando em se tornar integrante dos Guardas Galácticos. Tal oportunidade aparece quando o Presidente Drek começa a destruir planetas e, para enfrentar o vilão e seu exército, o grupo de super-heróis inicia uma seletiva para escolher seu novo membro.

heróis-da-galáxia-ratchet-&-clank-2

Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank mantém o humor dos games! (Foto: PlayArte/Playstation)

Rejeitado por Capitão Qwark (o líder do time) devido à sua baixa estatura e ficha duvidosa, Ratchet se junta ao robôzinho defeituoso Clank na tentativa de deter os malvados e ajudar os patrulheiros interplanetários. Depois disso, Rachet é alçado ao patamar de celebridade espaço, vê sua vida mudar por completo, se deslumbra com a fama e tem todos os seus desvios de caráter (também inseridos nos games) ampliados, ao contrário de Clank.

Entretanto, assim como foram Super Mario Bros., Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo, Need for Speed: O Filme, Hitman: Agente 47 – para citar só alguns exemplos –, o longa não consegue cativar o público da mesma forma como os games de origem fizeram com sucesso. No caso específico de Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank, é sentida a falta de uma abordagem mais aprofundada da amizade de Ratchet e Clank, que contracenam em diálogos breves.

heróis-da-galáxia-ratchet-&-clank-1

Ao contrário dos games, é difícil ver Ratchet e Clank juntos. (Foto: PlayArte/Playstation)

Positivamente, a versão em inglês é reforçada com Sylvester Stallone (Creed: Nascido para Lutar), Rosario Dawson (Demolidor), Paul Giamatti (O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro), John Goodman (Rua Cloverfield, 10) e Bella Thorne (Orgulho e Preconceito e Zumbis), cujas vozes são emprestadas aos heróis e vilões. Já em português, Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank apresenta ótima adaptação das piadas, ligando-as ao atual cenário brasileiro.

Apesar dos erros, Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank carrega a mensagem de que sonhos são possíveis e representa um passo interessante no que pode ser a construção de um universo dos personagens da Playstation nos cinemas. Afinal, além de esboçar uma sequência, a produção traz um easter egg de Sly Cooper (de outra franquia de jogos).

Heróis da Galáxia: Ratchet & Clank estreia nesta quinta-feira (05/05) nos cinemas.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.