DC FanDome: selo Milestone e filme de Super Choque são confirmados

A primeira parte do DC FanDome, evento online e grátis, realizada no último sábado (22/08) com reprise na madrugada de domingo (23/08) trouxe muito conteúdo de qualidade. Principalmente no que diz respeito à inclusão. Em um painel com a participação de Jim Lee, atual CCO da DC, e moderado pelo jornalista e roteirista Marc Benardin, foi anunciado o retorno do selo Milestone, focado em personagens negros, para 2021.

Criado por Reggie Hudlin e Denys Cowan – presentes no painel – na década de 1990, o Milestone teve como principal personagem de destaque o Super Choque, que chegou a ganhar uma série em desenho animado (relembre abaixo), que fazia ligação com a da Liga da Justiça. As novas HQs serão distribuídas em formato digital a partir do ano que vem e já foi confirmado que tanto o Super Choque quando a dupla Icon e Rocket terão novas graphic novels em fevereiro.

O painel ainda revelou que todo o catálogo antigo do selo Milestone será remasterizado e estará disponível nos EUA em plataformas digitais, como o Comixology e o leitor Kindle, da Amazon já em setembro, Uma das curiosidades que os autores revelaram durante o bate-papo foi que o Milestone começou como uma editora independente antes de ser integrado à DC. Isso na época que Lee dava os primeiros passos com a Image Comics com Todd McFarlanne, Robbie Liefield e outros nomes conhecidos da indústria de quadrinhos.

“Eu lembro de uma convenção, a gente estava de jeans e camiseta e vimos vocês lá, todos de terno, bem arrumados”, comentou Lee. “A gente precisava estar de terno para nos levarem mais a sério. Vocês podiam estar de jeans porque são brancos”, descontraiu de volta Hudlin, mas sem deixar de expressar que o racismo, muito abordado nas histórias do Super Choque também fazia parte do cotidiano do grupo nos EUA.

Filme do Super-Choque

Outra presença marcante no bate-papo foi Phill Lamarr, o Marv de Pulp Fiction, e conhecido dublador de praticamente todos os personagens negros nas animações da DC Comics. Incluindo o Lanterna Verde John Stuart e Virgil Hawkins, vulgo Super Choque. No painel, o ator falou sobre sua relação com o personagem. “Ele era tudo que eu queria quando adolescente: um Homem-Aranha negro”, disse.

Foi então que Marc Benardin jogou a bomba e disse que a DC estava trabalhando em um filme em live-action do Super Choque, mas sem divulgar mais detalhes sobre o andamento da produção ou uma possível data de estreia.

No Brasil, além do desenho transmitido nas manhãs do SBT, o Super Choque fico conhecido nos gibis em um crossover chamado Quando Mundos Colidem, que reuniu os personagens da Milestone e da DC, sendo publicado pela Abril entre agosto de 1995 e janeiro de 1996 na revista mensal do Superboy.

Comentários
Carlos Bazela

Carlos Bazela

Jornalista e leitor compulsivo, gosta de cerveja, café e chá preto não necessariamente nessa ordem. Fã de boas histórias, principalmente daquelas contadas por meio de desenhos e balões.

Comentários estão fechados.