Trolls 2 apresenta trilha sonora diversificada e críticas a bolhas sociais

Com sessões antecipadas a partir desta quinta-feira (26/11) e estreia oficial no dia 3 de dezembro, Trolls 2 (Trolls World Tour, EUA, 2020) é, sem dúvida, um dos lançamentos mais esperados deste ano e podemos dizer que chega à altura de seu querido predecessor. Distribuído pela Universal Pictures, o novo longa amplia o mundo dos protagonistas Poppy e Tronco, promovendo um debate sobre o surgimento das “bolhas sociais” e seus problemas.

Sob a direção de Walt Dohrn (Bob Esponja Calça Quadrada) e David P. Smith (Os Flintstones e o Diamante), a animação deixa um pouco de lado a ameaça dos Bergens para expandir a franquia com a apresentação de novos grupos de Trolls. Logo no começo, temos a introdução dos trolls roqueiros, comandados por Barb (Rachel Bloom, de Crazy Ex-Girlfriend), que deseja dominar os demais clãs lhes impondo apenas seu estilo musical preferido.

Os trolls precisam entender que são iguais mesmo com suas diferenças. (Foto: Universal Pictures)

E isso coloca em perigo o colorido grupo dos trolls pop, no qual encontramos Poppy (Anna Kendrick, de Caminhos da Floresta) e Tronco (Justin Timberlake, de O Preço do Amanhã). Avisados sobre o racha entre os diversos tipos de trolls no início dos tempos, os protagonistas partem para fazer as pazes com Barb ou impedi-la de apagar a cultura dos outros grupos. Para isso, eles decidem se aventurar pelos reinos do sertanejo, funk e da música clássica.

De forma clara, a produção usa muito de sua 1h30 de duração para discutir o fenômeno das bolhas sociais – quando indivíduos evitam opiniões ou preferências diferentes das suas –, que estão mais frequentes em ambientes virtuais e físicos. A obra mostra que o afastamento entre povos não gera a harmonização, mas sim impede o diálogo e a aceitação de diferenças. Outra mensagem forte é riqueza cultural que surge a partir da mistura entre o diverso.

Um exemplo prático sobre a beleza da diversidade é a trilha sonora do filme, que passa pela eletrônica One More Time, ao country de Born to Die até o rock clássico Barracuda. Também vale menção a canção original “Just Sing”, de Anna Kendrick e Justin Timberlake! Por fim, destaque para a versão nacional do longa, que traz as vozes de Hugo Bonemer (Tronco), Jullie (Poppy), Hugo Gloss (Guy Diamante) e Simone Mendes (Delta D).

Comentários
Next Post

CCXP Worlds: painéis de Snake Eyes e Monster Hunter são confirmados

Antes de tudo, precisamos dizer que estamos credenciados para a cobertura da CCXP Worlds! Além disso, durante esta semana, a organização do evento, que será realizado de forma online de 4 a 6 de dezembro, confirmou novos painéis. Os destaques são as apresentações de G.I. Joe Origens: Snake Eyes, em […]
CCXP Worlds: painéis de Snake Eyes e Monster Hunter são confirmados