Sex Education: 2ª temporada traz novos assuntos e amadurecimento

É difícil negar que sexo ainda é um tabu na sociedade. Não apenas o ato do sexo, como tudo que o envolve, como masturbação, assédio e até mesmo Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). É comum ver seriados adolescentes que tratam a descoberta da sexualidade de seus personagens ao longo de suas histórias, mas, esse assunto acaba vindo como algo secundário. Após o sucesso da 1ª temporada de Sex Education, a série criada por Laurie Nunn volta à Netflix para falar sobre amor, saúde e respeito – estando o público mais confortável ou não para o debate.

Depois de enfrentar as confusões gerada pela abertura de clínica de saúde sexual para ajudar seus colegas, Otis (Asa Butterfield, O Menino do Pijama Listrado) está em um relacionamento com Ola (Patricia Allison, de Les Misérables), tentando esquecer seus sentimentos por Maeve (Emma Mackey, de Badger Lane) e seguir com sua vida. Porém, quando uma epidemia de clamídia se espalha pelo colégio, o menino se vê na obrigação de aconselhá-los novamente.

Será que esse casal vai emplacar? (Foto: Netflix)

Dando continuidade à linha da primeira temporada, na qual a comédia e o drama são colocados em doses certas para que não haja desconforto ou seja ofensivo, o roteiro sabe quando é hora de inserir o humor, e quando é hora de deixá-la de lado. A comédia é constantemente leve e constrangedor, no melhor sentido da palavra.

O seriado acerta em seus protagonistas. Precisamos exaltar a evolução de cada um. Eles não estão isentos de defeitos, cometendo erros e acertos ao longo da temporada. Nessa em especial, vemos todos eles serem explorados com uma profundidade ainda maior, analisando o psicológico dos personagens principais. Cada figura nesta história é pensada de forma detalhada, de forma que justifique suas ações.

A série original investe no desenvolvimento dos personagens. (Foto: Sam Taylor)

Uma das coisas mais legais da temporada é que temos a abertura para discussões não só adolescentes, como também para adultos, sobre como a sexualidade pode ser um estigma até mesmo entre pessoas casadas. Além disso, é claro, há o incetivo ao pais para estarem disponíveis ao diálogo sobre vida sexual com seus filhos.

É de glorificar de pé a sensibilidade com a qual a obra trata a questão do assédio sexual, um tópico muito importante. Todo esse assunto é tratado de uma forma muito delicada e bem posicionada. Em certo ponto da narrativa, todas as garotas se juntam para relatar situações em que sofreram abuso e unindo-se contra o assédio, em dois episódios que mostram a força feminina como é raro de se ver na televisão.

Novamente, Sex Education é um acerto da Netflix. Excelente ao retratar não apenas o sexo, mas o amadurecimento e o cotidiano adolescente, e os dramas adultos. A temporada retornou mais séria e potencializou sua relevância com novos temas, mais profundos e difíceis de serem explorados. A obra aproveitou de sua liberdade de desenvolver personagens e abriu portas para uma terceira temporada.

Comentários

Comentários estão fechados.