Atômica: Anti-heroína furiosa redefine espionagem em adaptação de HQ

Estrelado por Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria), o filme Atômica (Atomic Blonde, EUA/Alemanha/Suécia, 2017) chega aos cinemas trazendo uma adaptação da graphic novel Atomic Blonde: The Coldest City, publicada pela editora norte-americana Oni Press em 2012. Sob a direção de David Leitch (John Wick: De Volta ao Jogo), a produção lançada pela Universal Pictures aposta na combinação entre “violência extrema + trilha sonora vibrante” para narrar uma sensual história de espionagem situada no período final da Guerra Fria.

Dói só de olhar! Charlize Theron se encarregou de dar veracidade a toda a pancadaria de Atômica. (Foto: Universal)

Em 1989, com a divisão criada pelo Muro de Berlim e integrantes da KGB (serviço secreto russo) e CIA (central de inteligência estadunidense) circulando pelos lados Ocidental e Oriental da Alemanha, surge uma lista que poderia expor todos os espiões envolvidos no embate entre o capitalismo e comunismo. Para evitar que a crise seja agravada e o conflito prolongado, a agente secreta Lorraine Broughton (Theron), do MI6 (agência de informações britânica), é enviada com a missão de recuperar “A Lista” e eliminar a ameaça do agente-duplo Satchel.

Atômica é terceira adaptação de HQs com James McAvoy , que aparece em X-Men e O Procurado. (Foto: Universal)

Num território hostil onde ninguém é confiável, Broughton tem como principal contato o também espião David Percival (James McAvoy, de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido), que sucumbiu aos seus instintos mais primitivos após anos de trabalho infiltrado. No centro de um perigoso jogo de estratégia, a protagonista precisa mover peças como a oficial francesa Delphine Lasalle (Sofia Boutella, de A Múmia), o negociante de armas Aleksander Bremovych (Roland Møller, de Terra de Minas) e o jovem ativista Merkel (Bill Skarsgård, de It: A Coisa) para cumpri seu objetivo.

Lorraine Broughton não está preocupada com ações heroicas, mas desenvolve afeição pela jovem espiã Delphine. (Foto: Jonathan Prime/Focus Features)

Seguindo os passos das franquias Guardiões da Galáxia e John Wick, Atômica acertadamente extrapola em suas cenas de ação (cujo realismo impressiona) embaladas por clássicos das décadas de 1980 e 1990 – que traz David Bowie, George Michael e The Clash, por exemplo. Além disso, a versão da saga de quadrinhos escrita por Antony Johnston e ilustrada por Sam Hart abre novas portas para o gênero de espionagem no cinema ao oferecer ao público uma experiência inteligente, sexy e brutal, magistralmente protagonizada por Charlize Theron.

O Boletim Nerd conferiu a pré-estreia de Atômica a convite da Rede Telecine.

Atômica está em exibição nos cinemas desde 31 de agosto.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.