Stranger Things 2 tem explosão de referências em saga de Halloween

Sejam bem-vindos a um novo tour pela pequena cidade de Hawkins, em Indiana (EUA), com extensão à dimensão secreta do Mundo Invertido. Afinal, Stranger Things (saiba mais) está de volta à Netflix com sua segunda temporada – que chega com 9 episódios. Disponível desde 27 de outubro no serviço de streaming, Stranger Things 2 estreia repleta de novidades e em clima de Halloween, desta vez com inspiração mais acentuada nas franquias “O Senhor dos Anéis”, do universo de J. R. R. Tolkien, “O Exorcista” e “Alien, O Oitavo Passageiro”.

Mais boca suja, o grupo ganha uma nova integrante e os saem em aventuras individuais. (Foto: Netflix)

Agora, a atração criada por Matt e Ross Duffer (“The Duffer Brothers”) tem sua história situada em 1984 – isto é, 1 ano depois dos eventos da 1ª temporada (leia aqui o review) –, quando o grupo de amigos Mike Wheeler (Finn Wolfhard, de It: A Coisa), Dustin Henderson (Gaten Matarazzo, de The Blacklist), Lucas Sinclair (Caleb McLaughlin, de Blue Bloods) e Will Byers (Noah Schnapp, de Snoopy & Charlie Brown: Peanuts, o Filme) ainda encara as consequências do confronto ao Demogorgon no Mundo Invertido, mesmo que de maneiras diferentes.

Jim Hopper faz jornada dupla como xerife de Hawkins e pai adotivo de “Onze”. (Foto: Netflix)

Enquanto o público é apresentado às novas vidas dos personagens principais  – Joyce Byers (Winona Ryder, de Edward Mãos de Tesoura) está namorando Bob Newby (Sean Astin, de Os Goonies e da saga “O Senhor dos Anéis”) e o delegado Jim Hopper (David Harbour, do próximo “Hellboy”) assume informalmente a guarda de Eleven (Millie Bobby Brown, de Once Upon a Time in Wonderland) –, a nova aventura começa a ser construída com a sinistra morte de plantações de abóbora e as visões que Will Byers tem. Então, prepare-se, pois, uma grande ameaça está prestes a chegar a Hawkins.

Normalidade em pessoa, Bob surge como namorado de Joyce Byers. (Foto: Netflix)

Sendo assim, cabe aos jovens heróis do surbúbio desvendar os mistérios que se escondem por Hawkins e assombram Will Byers – que vaga entre a Terra e o Mundo Invertido, perseguido por algo chamado “Monstro das Sombras”. Entretanto, com a passagem de 1 ano, o grupo não é mais o mesmo, tanto que Mike tem problemas de comportamento por conta da ausência de Eleven, Dustin e Lucas começam a se interessar por meninas – a novata Maxine ‘Max’ Mayfield (Sadie Sink, de O Castelo de Vidro), no caso – e Eleven segue escondida.

Com a “Visão Verdadeira”, Will Byers pode enxergar através das dimensões para espionar o “Monstro das Sombras”. Isso remete a O Senhor dos Anéis e Harry Potter e a Ordem da Fênix, não? (Foto: Netflix)

Embora o governo tenha acobertado as tragédias provenientes a exploração do Mundo Invertido e o Demogorgon – algo que culminou no sumiço de Will Byers e no assassinato de Barbara Holland (Shannon Purser, de Riverdale) –, o Hawkins National Lab continua realizando experimentos com o portal para Upside Down (nome original em inglês do Mundo Invertido). Sob o comando do Dr. Owens (Paul Reiser, de Aliens – O Resgate), a unidade científica do Departamento de Energia lida com uma praga que se alastra para fora da dimensão obscura, com túneis sob a cidade.

No lugar do Dr. Martin Brenner, o Dr. Owens comanda o Hawkins National Lab de forma mais amigável e auxilia no tratamento a Will. (Foto: Netflix)

Simultaneamente, Nancy Wheeler (Natalia Dyer, de Hannah Montana: O Filme) e Jonathan Byers (Charlie Heaton, que estará em X-Men: Novos Mutantes) tentam expor o governo e revelar o que causou a morte de Barb, embarcando numa jornada que os deixa mais próximos como um casal. Para tanto, a dupla procura a ajuda com o jornalista decadente Murray Bauman (Brett Gelman, de Os Outros Caras). Chutado do “trono” do Hawkins High School, Steve Harrington (Joe Keery, de Chicago Fire) vai em caminho diferente, mais responsável e próximo do grupo de protagonistas.

Nancy e Jonathan recorrem ao jornalista investigativo do Chicago Sun-Time para fazer justiça à Barb. (Foto: Netflix)

Insatisfeita em sua estadia com Hopper, Eleven segue por uma trama paralela iniciada na temporada anterior, partindo em busca para descobrir mais a respeito de sua mãe, pai e história de origem no Laboratório Nacional de Hawkins. Como o Professor X, de X-Men, com o Cerebro, a pequena telecinética consegue projetar sua mente para encontrar pessoas e, consequentemente, os vestígios perdidos de seu passado, e isso inclui uma garota de nome Kali/Roman (Linnea Berthelsen, de The Desert) – ou “Eight” –, uma semelhante sua em Pittsburgh.

Eleven descobre mais sobre o mundo e sobre seu passado em uma saga solo. (Foto: Netflix)

Com o Mundo Invertido mais próximo do que nunca, a 2ª temporada de Stranger Things mantém o tom do cinema de John Carpenter, Steven Spielberg, Twin Peaks e da obra de Stephen King, porém, concentra sua base em produções menos underground e mais populares, como O Senhor dos Anéis, Harry Potter e até Gremlins. Sombria, mas não tão assustadora quanto o ano 1, Stranger Things arrepia com um monstro capaz de espreitar pelas dimensões, a proliferação de Demogorgons (os “demo-dogs”) e com a presença do adolescente Billy Hargrove (Dacre Montgomery, de Power Rangers), o mal encarnado com inspiração em O Iluminado.

Nova amiga dos meninos, Max encara um irmão agressivo e mal-intencionado. (Foto: Netflix)

De atuações impecáveis, estética parecida com Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio e Alien, de Ridley Scott, e trilha sonora retrô como um show à parte, Stranger Things 2 exibe um incrível número de referências e easter eggs sobre Os Caça-Fantasmas, Star Wars, Mad Max, Os Goonies, Tubarão, E.T. – O Extraterrestre, O Exterminador do Futuro, Indiana Jones, Halloween: A Noite do Terror, He-Man, Conta Comigo, Contatos Imediatos do Terceiro Grau, Poltergeist: O Fenômeno, Karatê Kid, Os Três Mosqueteiros, Dragon’s Lair, Dig Dug, Os Invisíveis (quadrinho de Grant Morrison), Atari e Apple. Atenção para as TVs, que estão passando Punky, a Levada da Breca, Frankenstein (1931), All My Children e Profissão Doméstico.

Quem você vai chamar? (Foto: Netflix)

Stranger Things não só faz aflorar a nostalgia, como também expande o universo da série original Netflix.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.