Primeiras impressões: Conspiração e humor marcam estreia de Os Defensores

No catálogo da Netflix a partir de 18 de agosto, a série original Os Defensores reúne pela primeira vez Matt Murdock (Charlie Cox, de Stardust: O Mistério da Estrela) – o advogado e Demônio de Hell’s Kitchen –, a investigadora particular Jessica Jones (Krysten Ritter, de Breaking Bad), o homem à prova de balas Luke Cage (Mike Colter, de The Good Wife) e o Imortal Punho de Ferro Danny Rand (Finn Jones, de Game of Thrones). Se você está ansioso(a) pela estreia da atração, o Boletim Nerd apresenta agora as primeiras impressões!

Após conferir os quatro episódios iniciais de The Defenders, pode-se ver que o seriado do showrunner Marco Ramirez (Sons of Anarchy) mostra seus protagonistas lidando com as consequências de suas respectivas aventuras solo, ou seja, Danny Rand segue caçando O Tentáculo, Jessica Jones evita o rótulo de “heroína”, Cage sai da prisão e volta ao Harlem e Matt Murdock tenta fazer justiça apenas nos tribunais. Enquanto isso, a organização criminosa introduzida em Daredevil e Iron Fist avança em seus planos sobre Nova York.

Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro juntam forças pela primeira vez! (Foto: Netflix)

Levando a sério a pegada urbana do selo Marvel no serviço de streaming, o programa usa linhas de metrô, ônibus, portas giratórias, elevadores e as próprias ruas da cidade de NY para conduzir o público a cada um de seus personagens, isto é, transições em que ficam marcadas as diferenças dos núcleos de cada um – tons de laranja colorem a comunidade de Luke Cage, enquanto os ambientes nos quais circulam Jessica Jones e do Demolidor recorrem a vibes mais sombrias. Tendo cada canto explorado, Nova York realmente se torna um elemento vivo na história.

Depois de um prólogo no Camboja – com o Punho de Ferro e Colleen Wing (Jessica Henwick, de Game of Thrones) –, a série utiliza seu capítulo de abertura para posicionar as peças na guerra que colocará frente a frente Os Defensores e os líderes do Tentáculo, que começam a operar em Hell’s Kitchen, Harlem e em Manhattan. Prosseguindo com a trama, as primeiras interações entre os heróis acontecem – e não necessariamente de forma amigável –, registrando seu ápice numa luta no quarto episódio, com atritos e algumas boas piadas.

Vilã da série, Alexandra é uma das fundadoras do Tentáculo. (Foto: Netflix)

Estreando neste universo da Marvel da Netflix, a vilã Alexandra (Sigourney Weaver, de Alien – O Oitavo Passageiro) mostra-se um mal mais antigo do que parece e, no comando do Tentáculo, governa os demais braços do grupo, que são: Madame Gao (Wai Ching Ho, de O Aprendiz de Feiticeiro), Sowande (Babs Olusanmokun, de Raízes) e temido Murakami (Yutaka Takeuchi, de True Blood) – este último, um mistério. Além disso, há a presença de Elektra Natchios (Elodie Yung, de G.I. Joe: Retaliação), ressuscitada como a arma Céu Negro.

Embora as atmosferas de Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro possam parecer destoantes, Marvel’s The Defenders conecta seus quatro protagonistas através de pistas deixadas em suas respectivas vizinhanças e áreas de atuação, num total clima de conspiração nas esferas urbana e mística. Fazendo a ponte entre os heróis estão Stick (Scott Glenn, de The Leftovers), a policial Misty Knight (Simone Missick, de Wayward Pines), a enfermeira Claire Temple (Rosario Dawson, de Sete Vidas) e a radialista Trish Walker (Rachael Taylor, de ARQ).

Elektra vive!? (Foto: Netflix)

Mais leve do que o esperado, Os Defensores apresenta um time disfuncional, sequência aos conflitos dos personagens, mostra interações bem-humoradas da equipe e promete dar respostas sobre a extensão da influência do Tentáculo.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) em 2013 e fundador do Boletim Nerd. Realizou a cobertura da CCXP, Brasil Game Show e Campus Party e do lançamento de Logan, Mulher-Maravilha e Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Comentários estão fechados