Primeiras impressões: 2ª temporada traz origens e traumas de Jessica Jones

A segunda temporada de Marvel’s Jessica Jones chega à Netflix na próxima quinta-feira (08/03) – numa estreia especial em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que será celebrado na mesma data. Porém, o Boletim Nerd obteve acesso antecipado aos cinco primeiros episódios da série original e conta agora o que você pode esperar da heroína! Antes de tudo, é preciso ressaltar que os novos capítulos da atração se passam na sequência de Os Defensores e tratam diretamente dos acontecimentos da 1ª temporada de Jessica Jones.

Seriado criado por Melissa Rosenberg (Dexter), Jessica Jones inspira-se na premiada saga de histórias em quadrinhos intitulada Alias, escrita por Brian Michael Bendis e ilustrada por Michael Gaydos, e publicada no ano de 2001. Em sua versão para o serviço de streaming, Jessica Jones (Krysten Ritter, de Breaking Bad) surge após salvar Nova York das garras do Tentáculo – junto de Demolidor, Luke Cage e Punho de Ferro, mas lida com o fato de ter matado Kilgrave (David Tennant, de Doctor Who), com quem teve um relacionamento abusivo.

Jessica precisa resolver questões de seu passado para poder seguir em frente. (Foto: Netflix)

Para se desprender de seus traumas – onde vem falhando miseravelmente –, Jessica Jones segue as pistas da corporação chamada IGH, que lhe raptou ainda criança e, após um acidente de carro, modificou seu DNA, dando superpoderes para Jessica Jones. Conforme vão aparecendo novas provas da existência da organização fantasma, a protagonista se aproxima de um caso de uma série de assassinatos bizarros, cujas vítimas são pessoas que estão relacionadas aos experimentos que marcaram sua infância e definiram sua vida adulta.

Diferente da temporada anterior – quando Jessica teve que se libertar de um vilão opressor –, a nova saga de Jessica adota um clima muito mais introspectivo e intimista, fazendo o público acompanhar a investigadora particular em cada uma de suas tocaias, em momentos em que Jones também se torna a narradora do programa. Além disso, a série da Netflix conta com atuações mais inspiradas, tendo a maior parte do elenco já ambientada aos seus papéis e adições importantes, como Janet McTeer (A Mulher de Preto) e J.R. Ramirez (Power).

Vítima ou vilã? A personagem vivida por Janet McTeer tem papel-chave na trama. (Foto: Netflix)

Apesar de se aprofundar na mente e no coração de Jessica Jones, a atração tem personagens secundários em ascensão, como Trish Walker (Rachael Taylor, de ARQ), que vem se posicionando ativamente neste mundo dos super-heróis, Malcolm Ducasse (Eka Darville, de The Originals), o novo sócio da Codinome Investigações, e a advogada Jeri Hogarth (Carrie-Anne Moss, de Matrix), numa fase mais humanizada. Como novidades, são apresentados o detetive Pryce Cheng (Terry Chen, de The Expanse) e o zelador Oscar (Ramirez) – interesse amoroso de Jones.

Jessica Jones tem um início de 2ª temporada bastante promissor, pois, além de tentar entender suas origens e lidar com seus traumas, discute sobre feminismo, abuso sexual e pedofilia.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.