Marvel’s Runaways: Suspense adolescente discute relação entre pais e filhos

Quando se é criança ou adolescente, é normal ver os pais como os grandes vilões da história. Mas, e se eles realmente forem maus? Inspirada pelos quadrinhos da dupla Brian K. Vaughan e Adrian AlphonaMarvel’s Runaways está em exibição no serviço de streaming Hulu, como uma série de super-heróis para o público teen. Com três episódios já exibidos, a atração, que terá 13 capítulos em sua 1ª temporada, promete fidelidade à obra original publicada em 2003, mantendo o clima de aventura e suspense.

Criado por Josh Schwartz (Chuck) e Stephanie Savage (Gossip Girl), o programa apresenta um grupo de jovens da alta sociedade de Los Angeles. Enquanto lidam com as pressões da adolescência, Alex Wilder (Rhenzy Feliz, de Teen Wolf), Nico Minoru (Lyrica Okano, de The Affair), Karolina Dean (Virginia Gardner, de Como Eu Morro), Gertrude ‘Gert’ Yorkes (Ariela Barer, de Atypical), Chase Stein (Gregg Sulkin, de Faking It) e Molly Hernandez (Allegra Acosta, de 100 Coisas para Fazer Antes do High School) sentem o trauma da perda de Amy – a irmã de Nico.

Da esquerda para a direita, Gert, Nico, Alex, Chase, Karolina e Molly. Falta o dinossauro Alfazema! (Foto: Marvel)

Tudo muda quando os amigos se reaproximam em uma das tradicionais reuniões de seus pais (empresários, cientistas, celebridades, líderes religiosos etc.), as quais os garotos pouco sabem – uma vez que os encontros são realizados às escondidas no porão da mansão dos Wilder. Agora juntos, Alex, Nico, Karolina, Gert, Chase e Molly decidem desafiar a autoridade dos pais e bisbilhotar o que eles fazem em privado… E aí é o ponto onde a trama realmente começa, pois, o sexteto testemunha seus progenitores num culto que termina com a morte de uma mulher.

Como nos gibis, Runaways põe os meninos numa busca desenfreada por pistas para denunciar seus pais, passando de casa em casa para destrinchar os esqueletos no armário dos casais Geoffrey (Ryan Sands, de The Wire) e Catherine Wilder (Angel Parker, de American Crime Story), Tina (Brittany Ishibashi, de Supernatural) e Robert Minoru (James Yaegashi, de Demolidor), Dale (Kevin Weisman, de Scorpion) e Stacey Yorkes (Brigid Brannagh, de Army Wives), Leslie (Annie Wersching, de Bosch) e Frank Dean (Kip Pardue, de Ray Donovan), Victor (James Marsters, de Buffy: A Caça-Vampiros) e Janet Stein (Ever Carradine, de Goliath).

Os “pais vilões” integram o grupo Orgulho, que cultua o ser chamado Gibborim. (Foto: Marvel)

Bastante fiel ao que se vê em Fugitivos (título no Brasil), o seriado envolve com uma atmosfera de mistério e conspiração, situando-se em um contexto um pouco mais pé no chão do que se apresenta nos filmes Os Vingadores e Guardiões da Galáxia e na série Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D., mesmo com viagens temporais e extradimensionais integrando seu universo. Deste modo, à medida que explora os altos e baixos das relações entre pais e filhos, mostra o mal entranhado no coração da “high society” – que é personificado pela organização secreta The Pride (O Orgulho), formada pelos pais dos personagens principais.

No entanto, o título não só aposta na investigação, como destaca os dramas pessoais de cada um dos protagonistas, já que violência doméstica, luto, assédio sexual e bullying são alguns dos assuntos discutidos nos episódios Reunion, Rewind e Destiny. Promissora, Runaways chega à TV como uma espécie de Desventuras em Série e 13 Reasons Why estrelada por jovens com superpoderes.

No Brasil, Marvel’s Runaways será exibido pelo Canal Sony em 2018.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.