LudoSport: Visitamos uma academia de combates com sabres de luz

Criado na Itália, no início dos anos 2000, o LudoSport é um esporte de combate como qualquer outro, com regras e padrões a serem cumpridos. A única diferença é que os participantes usam sabres de luz para derrotar seus adversários.

Atualmente, existem 39 academias de LudoSport espalhadas ao redor do mundo. Nestas academias, os alunos aprendem e praticam sete técnicas de combates que podem ser usadas nas competições oficiais, que são: “SHII-CHO”, “MAKASHI”, “SORESU”, “ATARU”, “DJEM-SO”, “NIMAN” e “VAAPAD”. Todas são baseadas em livros da icônica franquia “Star Wars” e adaptadas para ter mais efetividade em uma prática esportiva real.

Academias de LudoSport ao redor do mundo inovam na maneira de praticar esportes de combate. (Foto: Divulgação)

Durante os combates, os participantes usam seus sabres para se defender e atingir seus adversários. A vitória pode ser conquistada pelo primeiro competidor que acertar um ponto “fatal” de seu oponente, ou por quem que alcançar o número de pontos definidos pela organização.

A academia de Dublin

Estabelecida há 3 anos em Dublin, a única academia irlandesa de LudoSport é comandada pelo italiano Diego Malatesta, de 34 anos, que foi treinado por um dos criadores do esporte: Gianluca Longo.

Diego conta que decidiu começar a praticar combates com sabre de luz há 9 anos, porque procurava uma atividade física e não gostava de esportes convencionais, como o futebol. Com o LudoSport, Malatesta descobriu um esporte que, além de exercitar o corpo, também trabalhava aspectos de sua personalidade: “Eu sempre fui muito tímido, o tipo de pessoa que nunca iniciaria uma conversa. Mas aprendi a me soltar enquanto treinava e hoje dou aula para grupos de até 20 pessoas”.

Diego Malatesta apresenta seu sabre de luz. (Foto: Daniel Generalli)

Os alunos de Diego também sentem que evoluíram socialmente desde que entraram na academia: “Resolvi praticar LudoSport só porque era fã de Star Wars. Acabei fazendo vários amigos e conhecendo pessoas maravilhosas”, explica Marc Conroy, que treina para se tornar um instrutor de combate há quase 3 anos.

Contudo, a academia tem dificuldades para atrair novos alunos. Para Malatesta, isso ocorre por que as pessoas ainda olham para o esporte com preconceito: “Ainda tem muita gente que não entende o que eu faço e acha que estou apenas mexendo com brinquedos de criança. Mas, quem se dispõe a fazer uma aula de teste, acaba me dizendo que não sabia que esse era um esporte tão complexo e tão bem estruturado”.

Foi o caso de June Mckevitt, de 26 anos, que realizou sua aula experimental no dia em que fomos conhecer a academia. June confessou que nunca foi fã de Star Wars e achava que o esporte era bobo, até que um amigo a convenceu a participar de uma aula: “Não imaginava que iria cansar e me divertir tanto. Já quero fazer mais aulas e participar das competições”.

Ao final de cada aula, os alunos participam de um “mini campeonato”, em que podem demonstrar o que aprenderam. (Foto: Daniel Generalli)

História em quadrinhos

Apesar de ter se inspirado nos filmes de George Lucas, o LudoSport não mantém relação com “Star Wars” e pretende se distanciar cada vez mais do famoso universo de ficção científica e fantasia. Para ajudar a criar sua identidade própria, os praticantes do esporte trabalham em uma história em quadrinhos “A Story of Light: Polaris”, que mostrará mestres e alunos reais em situações fantasiosas.

 

A primeira página do quadrinho já está disponível para download no link: http://www.astoryoflight.com/

O sabre de Luz

Polaris, usado no título da história em quadrinho, é o nome dos sabres de luz utilizados pelos adeptos do LudoSport. Diferente dos sabres de brinquedo que encontramos em lojas, o Polaris é feito especialmente para combates.

Com a posição dos autofalantes invertidas e entrada USB para facilitar a recarga de energia, a base do Polaris tem peso e formato ideal para manejar o instrumento com agilidade. A “lâmina” é feita de policarbonato, que absorve o impacto dos combates e não machuca a pessoa que recebe o golpe.

A cor do sabre também é importante para o esporte, pois ajuda a reconhecer o nível e personalidade dos combatentes. Quem inicia no esporte, deve usar uma lâmina de cor azul. Depois, poderão escolher a cor que se encaixar melhor ao seu estilo de combate.

É importante lembrar que não é necessário comprar um sabre para a prática do esporte, pois, a academia fornece o material necessário para os treinos.

Quando teremos uma academia de LudoSport no Brasil?

Não temos conhecimento de nenhum projeto oficial para trazer o esporte para a América Latina, mas isto não é um sonho impossível. Pois, além de adquirir o material necessário, existe apenas um requisito para abrir uma academia de LudoSport em qualquer lugar do mundo: conquistar o título de instrutor outorgado pela SLM (Society of LudoSport Masters).

Comentários
Avatar

Daniel Generalli

Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo, nerd de nascimento e ganhador do troféu HQMix pelo TCC "Vozes e Traços - O Novo Cenário Brasileiro de HQs".

Comentários estão fechados.