Legends of Tomorrow tem 3ª temporada irregular com trama sobrenatural

Vindo em ascensão no Arrowverse – o universo compartilhado pelas séries da DC Comics –, DC’s Legends of Tomorrow (saiba mais) teve a sua terceira temporada concluída em meados de abril (na TV norte-americana), trazendo novos integrantes ao time das Lendas do Amanhã, despedidas, um tom sombrio e místico e, claro, muito mais referências à cultura nerd. Desta vez, o demônio interdimensional Mallus – um vilão inédito –  foi escolhido como principal adversário da equipe de super-heróis mais disfuncional da Casa das Lendas.

A equipe das Lendas do Amanhã passa por reformulações durante a 3ª temporada. (Foto: The CW)

Depois de salvarem o mundo e, simultaneamente, estilhaçarem a linha do tempo no combate à Legião do Mal, os tripulantes da Waverider – agora liderados pela Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz, de Mad Men) – lidam com o fato de que a história está se desfazendo e que isso irá libertar um mal há muito adormecido. Sendo assim, a “banda” precisa se reunir uma vez mais para consertar as “aberrações temporais” (falhas cronológicas) e encontrar seis totens de poder, numa “corrida contra o tempo” (trocadilho totalmente não-intencional!) para deter Mallus e seus aliados.

Neta de Vixen, a vilã Kuasa (Tracy Ifeachor) porta o totem da água e ajuda Mallus a se reerguer. (Foto: The CW)

Composta por 18 episódios, a temporada 3 de Legends of Tomorrow apresenta novidades, como o recrutamento de novos personagens, que são: Zari Tomaz (Tala Ashe, de Smash), Constantine (Matt Ryan, de Liga da Justiça Sombria) e Kid Flash/Wally West (Keiynan Lonsdale, de Com Amor, Simon). Além disso, o seriado da DCTV aposta em uma inédita veia sobrenatural, com capítulos mórbidos – ambientados a um circo dos horrores, na Londres de 1897 marcada por caça a vampiros e sessões de exorcismos em um hospital psiquiátrico nos anos 1960.

Encontrada em 2042, Zari traz tecnologias futuristas e um totem de poder. (Foto: The CW)

Somando menos pontos positivos, o enredo acerta nas divertidas participações de figuras históricas e celebridades – versões de Elvis Presley e Barack Obama, e o John Noble (que, inclusive, dubla Mallus), registram presença – e em capítulos temáticos – há paródias de E.T. – O Extraterrestre, Feitiço do Tempo e Eu, Robô. Porém, jamais é possível ver a saga engrenar, pois, a trama se concentra numa Vixen (Maisie Richardson-Sellers, de The Originals) dividida entre passado e presente e no drama familiar do assecla Damien Darhk (Neal McDonough, de Suits).

Darhk tem de escolher entre servir Mallus ou impedir que sua filha seja possuída pelo demônio. (Foto: The CW)

Engraçada, mas não espetacular, a 3ª temporada de DC’s Legends of Tomorrow é vagarosa demais em introduzir seu antagonista e poderia aproveitar melhor figuras em crescimento – o Átomo (Brandon Routh, de Superman: O Retorno) é um exemplo. Se a jornada deixa um gosto amargo devido às quatro grandes baixas, fica a esperança de um retorno reforçado por John Constantine já confirmado no elenco regular.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) em 2013 e fundador do Boletim Nerd. Realizou a cobertura da CCXP, Brasil Game Show e Campus Party e do lançamento de Logan, Mulher-Maravilha e Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Comentários estão fechados