Adaptação de best-seller, Extraordinário mostra que ser diferente é normal

Alguma vez na vida você já se sentiu excluído? Diferente de todos ao seu redor? Ou foi rejeitado por alguém ou um grupo por não ser bonito o bastante, rico o suficiente ou simplesmente por não se encaixar? Pois é, o mundo faz isso. Inspirado no livro best-seller homônimo – da escritora americana R. J. Palacio –, o filme Extraordinário (Wonder, EUA, 2017) estreia nesta quinta-feira (07/12) nos cinemas abrindo a temporada de férias escolares como uma declaração de independência a todos que sofrem ou já sofreram bullying.

Como na obra literária – publicada no Brasil pela editora Intrínseca –, o longa-metragem dirigido por Stephen Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível) conta a história de August ‘Auggie’ Pullman (Jacob Tremblay, de O Quarto de Jack), um menino que sofre de uma síndrome rara que lhe causou deformidades no rosto. Cientes de que a sociedade o julgaria por isso, seus pais, Nate (Owen Wilson, de Marley & Eu) e Isabel Pullman (Julia Roberts, de Uma Linda Mulher), fizeram de tudo ao seu alcance para proteger o filho até o momento de matrícula-lo na escola.

Em sua infância resguardada, Auggie leva uma vida totalmente comum, como fã de Star Wars e aspirante a astronauta, porém, quando chega à quinta série da Beecher Prep School, o pequeno protagonista descobre o quanto as outras crianças podem ser cruéis para criticar sua aparência diferente. Nesse habitat bastante hostil, Auggie é confrontado pelo valentão Julian (Bryce Gheisar, de Quatro Vidas de um Cachorro) e muitos mais, mas amparado pelo amigo e também outsider Jack Will (Noah Jupe, de Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso).

Embora siga o mesmo estilo narrativo do livro em que é baseada, a adaptação não é perfeita e, por vezes se atrapalha com o enredo contado em episódios (que são 4: Auggie, Via, Jack Will e Miranda), contudo, entrega uma experiência emocionante e de fácil identificação com público. Deste modo, além de debater a questão do bullying e conquistar com a personalidade muito carismática de Auggie, destaque para a jornada de sua irmã mais velha, Via (Izabela Vidovic, de Os Fosters: Família Adotiva), que, mesmo perdendo a atenção dos pais, demonstra amor ao caçula.

Fazendo da caixa de lenços de papel uma companheira indispensável, Extraordinário é um lindo e tocante manifesto sobre compaixão e autoaceitação – afinal, ninguém merece ser igual a todo mundo, não?

Extraordinário estreia em 7 de dezembro nos cinemas brasileiros.

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado) em 2013 e fundador do Boletim Nerd. Realizou a cobertura da CCXP, Brasil Game Show e Campus Party e do lançamento de Logan, Mulher-Maravilha e Homem-Aranha: De Volta ao Lar.

Comentários estão fechados