5ª temporada: Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. avança em saga cósmica

Com seu ápice ocorrendo no mesmo momento dos acontecimentos de Vingadores: Guerra Infinita, a 5ª temporada Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D. apostou em sua primeira saga cósmica, além de ter lançado o pelotão de Phil Coulson (Clark Gregg, de As Novas Aventuras de Christine) para 78 anos no futuro – sim, a série explorou as viagens no tempo antes que Vingadores: Ultimato. Deste modo, a nova fase do programa transmitido pelo canal norte-americano ABC apresenta novidades como heróis e vilões inéditos, assim como uma possível despedida.

Composta por 22 episódios, a quinta temporada dá sequência aos acontecimentos mostrados no ano anterior, levando Daisy Johnson (Chloe Bennet, de Marvel Rising: Guerreiros Secretos), Mack (Henry Simmons, de Táxi), Melinda May (Ming-Na Wen, de Mulan), Jemma Simmons (Elizabeth Henstridge, de O Perigo Bate à Porta), Yo-Yo (Natalia Cordova-Buckley, de Viva: A Vida é uma Festa) e Coulson a tentar sobreviver numa estação espacial Lighthouse, enquanto lutam contra o tirano kree Kasius (Dominic Rains, de Garota Sombria Caminha pela Noite).

Nesta temporada, Mack assume a liderança dos agentes da SHIELD. (Foto: ABC/Matthias Clamer)

Na trama, a equipe de heróis é transportada adiante na linha temporal pelos chamados True Believers, graças ao esquema engendrado pelo escavador Deke Shaw (Jeff Ward, de Channel Zero) e pelo chronicom Enoch (Joel Stoffer, de Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal) – uma espécie avançada que observa momentos importantes pela galáxia. O objetivo do plano é libertar a população humana dos domínios Kasius, mas também permite que os agentes tentem evitar o apocalipse na Terra causado pela Destruidora de Mundos (no caso, a Tremor) no passado.

Posteriormente, de volta à Terra e aos dias atuais, os personagens descobrem que certas coisas mudaram no presente, tendo que lidar com remanescentes da Hidra retomando suas atividades e uma fenda criada no espaço-tempo, que abre uma Dimensão do Medo – capaz de materializar pesadelos. Neste arco, a inclusão jovem vilã Ruby (Dove Cameron, de Descendentes) e a ascensão de um poderoso Glenn Talbot (Adrian Pasdar, de Heroes) agitam a temporada, pois ambos tiram o seriado de sua zona de conforto e promovem momentos de tensão e dramaticidade.

Canastrão, Deke adiciona uma “vibe Guardiões da Galáxia” à série de TV. (Foto: ABC/Matthias Clamer)

Visionária sobre as tendências do universo Marvel, esta temporada de Agents of S.H.I.E.L.D. coloca seus protagonistas para encarar seu destino e maiores medos, acertando na reutilização de figuras como Deathlock (J. August Richards, de Angel: O Caça-Vampiros), o inumano Lash (Matthew Willig, de Família do Bagulho), Daniel Whitehall (Reed Diamond, de The Purge) e Homem-Absorvente (Brian Patrick Wade, de The Big Bang Theory).

Comentários
Henrique Almeida

Henrique Almeida

Jornalista formado pela FIAM e fundador do Boletim Nerd. Foi colaborador da Coluna Mundo Geek, da GloboNews, e foi palestrante na Campus Party Brasil. Realizou a cobertura da Comic Con Experience, Brasil Game Show e Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Comentários estão fechados.